Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Biden irá a Londres, à cimeira da Otan na Lituânia e à Finlândia

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, viajará na próxima semana para três países da Europa, incluindo a Lituânia, para uma cimeira da Otan focada no fortalecimento da coalizão internacional que apoia a Ucrânia em sua contraofensiva contra a Rússia.

Biden partirá em 9 de julho para Londres e, em seguida, voará para Vilnius, capital da Lituânia, para participar da cimeira da Otan nos dias 11 e 12 de julho, de acordo com um comunicado da Casa Branca.

Na última etapa de sua viagem, em Helsinque, Biden participará de uma cimeira entre líderes norte-americanos e nórdicos em 13 de julho.

A Finlândia se tornou oficialmente membro da Otan em abril. O país havia solicitado a adesão em fevereiro de 2022, após a invasão russa à Ucrânia, juntamente com a Suécia, mas Estocolmo ainda aguarda o aval da aliança.

“Convidada” para a Otan desde junho de 2022, sua candidatura, que deve ser ratificada pelos 31 estados membros, está bloqueada pela Turquia e Hungria.

Antes de sua viagem, o presidente dos EUA receberá o primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson, na Casa Branca na quarta-feira, para discutir o processo de adesão de seu país à Otan.

Os aliados ocidentais e Estocolmo têm enfatizado que a Suécia já cumpriu os termos de um acordo para se juntar à aliança pactuado com Ancara no ano passado.

– Pressão da Ucrânia –

O presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, disse no sábado que deseja que seu país receba um “convite” para a cimeira de Vilnius para aderir à Otan assim que a guerra com Moscovo terminar.

“Precisamos de um sinal muito claro e compreensível na cimeira de Vilnius de que a Ucrânia pode se tornar um membro da Otan como os outros depois da guerra”, disse a jornalistas em Kiev, ao lado do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez.

“Esse convite para a aliança é um primeiro passo muito prático, seria muito importante para nós”.

Durante a escala no Reino Unido, Biden visitará o Castelo de Windsor para se encontrar com o rei Charles III pela primeira vez desde a coroação do monarca, além de realizar conversas em Londres com o primeiro-ministro britânico, Rishi Sunak, um mês após a visita deste a Washington.

Biden buscará “fortalecer ainda mais a estreita relação” com o Reino Unido, disse a Casa Branca, acrescentando que mais detalhes sobre a viagem serão anunciados em breve.

A visita “reflete a forte relação entre o Reino Unido e os Estados Unidos”, disse um comunicado de Downing Street, acrescentando que Sunak “espera receber o presidente Biden no Reino Unido no final deste mês”.