Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Chefe mercenário russo “exilado” Prigozhin elogia golpe no Níger e divulga serviços

O chefe mercenário de Wagner, Yevgeny Prigozhin, que continua ativo apesar de liderar um motim fracassado contra o alto escalão do Exército russo no mês passado, saudou o golpe militar do Níger como uma boa notícia e ofereceu os serviços de seus combatentes para trazer a ordem.

Uma mensagem de voz nos canais do aplicativo Telegram associados a Wagner, que eles disseram ser Prigozhin, não reivindicou envolvimento no golpe, mas o descreveu como um momento de libertação há muito esperado frente aos colonizadores ocidentais e fez o que parecia ser um discurso para seus combatentes ajudarem a manter a ordem.

“O que aconteceu no Níger nada mais é do que a luta do povo do Níger com seus colonizadores. Com colonizadores que estão tentando impor suas regras de vida e suas condições e mantê-los no estado em que a África estava há centenas de anos”, disse a mensagem, postada na noite de quinta-feira.

O orador tinha a mesma entonação e frase em russo que o chefe de Wagner, embora a Reuters não tenha conseguido confirmar com certeza se era ele.

“Hoje isso está efetivamente conquistando sua independência. O resto sem dúvida dependerá dos cidadãos do Níger e de quão efetiva será a governança, mas o principal é o seguinte: eles se livraram dos colonizadores”, diz a mensagem.

O país, um dos mais pobres do mundo, mas que também detém alguns dos maiores depósitos de urânio, declarou independência total da ex-governante colonial França em 1960.

A mensagem de voz é o mais recente sinal de que Prigozhin e seus homens continuam ativos na África, onde ainda têm contratos de segurança em alguns países como a República Centro-Africana (RCA), e desejam expandir.

Por Andrew Osborn