Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Comandante quer reforço no combate aos crimes fronteiriços

O comandante da 2ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira (PGF), no município do Soyo, província do Zaire, subcomissário Pedro Teixeira, pediu, esta terça-feira, o reforço no combate aos crimes que ocorrem ao longo da fronteira com a RDC.

O oficial da corporação falava no acto de abertura da jornada comemorativa do 45º aniversário de existência deste órgão afecto ao Ministério do Interior, a assinalar-se a 26 deste mês, no país.

Pedro Teixeira reiterou a necessidade de se redobrar as acções de fiscalização, controlo e vigilância da fronteira, visando desencorajar o contrabando de combustível, a imigração ilegal e a devastação da flora e fauna.

Para o cumprimento dessa missão, o responsável exigiu disciplina, audácia, persistência e sentido patriótico.

Reconheceu que, a província do Zaire, fruto da sua complexidade geográfica, tem sido o trampolim do descaminho e contrabando de produtos diversos para a RDC.

“Estamos conscientes das dificuldades que atravessamos, em termos de meios de apoio aos serviços operativos, mas é nas dificuldades que sobressaem as iniciativas”, asseverou.

Para além de meios terrestres, a 2ª Unidade da Policia de Guarda Fronteira detém meios náuticos, que permitem o patrulhamento ao longo da fronteira fluvial (rio Zaire) com a RDC.

Dispõe, igualmente, de equipamentos e dispositivos tecnológicos modernos para a vigilância diurna e nocturna ao longo da fronteira, postos de observação, meios aéreos não tripulados como drones, entre outros.

Abortada saída ilegal de combustível para RDC

Pelo menos mil tentativas de contrabando de combustível para a República Democrática do Congo (RDC) foram abortadas, de Janeiro a Junho deste ano, pela Polícia de Guarda Fronteira (PGF), na província do Zaire.

Os dados foram revelados pelo chefe de secção de educação patriótica da 3ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira (PGF), inspector António Muliana, à margem do acto de abertura da jornada comemorativa do 45º aniversário da PGF, a assinalar-se a 26 deste mês.

A 3ª Unidade da Polícia de Guarda Fronteira localiza-se na aldeia de Mbanza Mazina, arredores da cidade de Mbanza Kongo.

Informou que na sequência desses crimes foram detidos dois mil presumíveis autores do contrabando de combustível, entre nacionais e estrangeiros.

Apontou a fronteira do Luvo, no município de Mbanza Kongo como a mais propensa em termos de contrabando de combustível para o país vizinho.

“Temos que estar sempre atentos e vigilantes para contrapor os métodos cada vez mais sofisticados que os contrabandistas e imigrantes ilegais utilizam para a prossecução dos seus objectivos”, sublinhou.

Este ano, a efeméride assinala-se sob o lema: “Guardiões da Fronteira Estatal Angolana, Vigilantes, Audazes e Persistentes Sempre.

O programa inscreve palestras, actividades desportivas e culturais, assim como visitas a locais de interesse histórico e económico do município do Soyo. JFC/DMN/PMV/JL