Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Desafios económicos do país passam por uma economia diversificada

A situação da recuperação económica e os desafios macroeconómicos de Angola passam por uma economia diversificada, defenderam os economistas ,durante a primeira conferência Angola Growing – Investimentos e Oportunidades realizada hoje, quinta-feira, em Luanda.

Assente nos objectivos de desenvolvimento sustentável e nas tendências da economia mundial, a conferência Angola Growing – Investimentos e Oportunidades juntou líderes empresariais, gestores de empresas, representantes do poder executivo e estudantes para juntos encontrarem soluções para os desafios económicos de Angola.

O economista Carlos Rosado de Carvalho, Daniel Sapateiros e Hélio Carvalho que falavam sobre o tema”A Situação da Recuperação Económica e os Desafios Macroeconómicos da Nova Angola” foram unanimes em referir que a diversificação da economia e a criação de um bom ambiente de negócios são os factores determinantes para inverter a actual situação económica do país.

Para Carlos Rosada, os desafios de diversificar a económia devem ser efectuados pelo sector privado.

Em relação a redução de alguns impostos para melhorar o quadro, o especialista explica que o gesto é benéfico para incentivar o investimento e melhoria do ambiente de negócios, mas os resultados serão alcançados a médio e longo prazo.

Hélio Carvalho informou que a situação cambial angolana seria resolvida, se a semelhança de outros países, se determinasse um valor excedente do petróleo, o qual o governo não tivesse acesso. Este valor segundo ele, seria canalizado ao fundo soberano para reservas futuras. “Se assim fosse, teríamos neste momento uma taxa de cambio estável”, sublinhou.

Daniel Sapateiro referiu que não se deve passar pelas mesmas experiências económicas, tendo como única e exclusiva fonte de rendimento o petróleo.

“Devemos ter um crescimento inclusivo e este crescimento inclusivo deve ser alcançado pela diversificação da economia”, destacou.

O Presidente do Conselho da Administração(PCA) da Zona Económica Especial (ZEE), Manuel Pedro, que falava na abertura do evento , disse que a economia angolana enfrenta actualmente desafios macroeconómicos, tendo destacado os da diversificação, industrialização, aumento dos níveis de emprego e criação de um bom ambiente de negócio.

Referiu que todas as iniciativas que promovem, repensam e analisam a economia angolana são poucas, para aquilo que são os desafios em curso.

“A conferência Angola Growing – Investimentos e Oportunidades, é sim, uma iniciativa oportuna, necessária e que deve merecer apoio e atenção” referiu.

Os temas oportunidades de negócios e de investimentos, a recuperação económica, os passos para a redução das importações, a economia digital no contexto angolano e a inovação.MAG.