Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Embaixador Agostinho Van-Dúnem inicia funções nos EUA

O novo embaixador de Angola nos Estados Unidos da América, Agostinho Van-Dúnem, apresentou, esta sexta-feira, as Cartas Credenciais ao Presidente Joe Biden, iniciando a sua missão diplomática.

Em declarações após a cerimónia, o Embaixador Agostinho Van-Dúnem apontou como prioridade o fortalecimento dos laços de cooperação bilateral.

O diplomata enfatizou que Angola dispõe de oportunidades de investimentos para as companhias e homens de negócios norte-americanos, nos sectores da agricultura, mineração, ambiente e infra-estruturas, entre outras áreas.

“É um privilégio representar o povo e o Governo de Angola nos Estados Unidos da América, tal como referi ao Presidente Joe Biden”, afirmou o embaixador Agostinho Van-Dúnem.

Agostinho Van-Dúnem manifestou-se animado por iniciar esta missão e prosseguir os princípios que regem a consolidação e o apoio das relações diplomáticas entre ambos os Estados.

O diplomata mostrou disponibilidade para trabalhar com a contraparte americana, no sentido de concretizar os acordos de parcerias estratégicas entre os dois Estados, desde a assinatura do estabelecimento das relações diplomáticas há 30 anos.

Agostinho Van-Dúnem será também representante, não residente, de Angola em 11 países, com realce para o Canadá, México e o arquipélago de São Vicente e Granadinas, país das Caraíbas, localizado nas Pequenas Antilhas.

Agostinho Van-Dúnem é o sétimo Embaixador de Angola nos Estados Unidos da América desde a assinatura dos laços diplomáticos em 1993.

Antes da sua nomeação, Agostinho Van-Dúnem foi Deputado da Assembleia Nacional, Secretário-geral do Ministério das Relações Exteriores e Assistente da Secretaria Diplomática da Presidência da República. É formado em Relações Internacionais com o grau de Mestre em Governança e Gestão Pública.

Relações Angola e EUA

Angola e os Estados Unidos da América estabeleceram relações diplomáticas formais em 1993.

O sector da energia está no centro das relações económicas entre ambos os países.

O Ex-ImBank americano dispõe de uma linha de crédito de apoio às exportações dos EUA para Angola.

A Câmara de Comércio Estados Unidos-Angola dedica-se à promoção do comércio e investimento entre os dois países. VM