Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

EUA e Irão conversam para esfriar tensões com “entendimento” mútuo

Os Estados Unidos estão conversando com o Irão para esboçar medidas que possam limitar o programa nuclear iraniano, libertar cidadãos norte-americanos detidos e descongelar ativos iranianos no exterior, disseram autoridades de ambos os países.

Essas medidas seriam apresentadas como um “entendimento” em vez de um acordo que exige revisão pelo Congresso dos EUA, onde muitos se opõem a conceder benefícios ao Irão por causa de sua ajuda militar à Rússia, sua repressão doméstica e seu apoio a grupos que têm atacado interesses norte-americanos na região.

Tendo falhado em retomar um acordo nuclear de 2015 com o Irão, Washington espera restaurar algumas limitações ao Irão para evitar que obtenha uma arma nuclear que possa ameaçar Israel e desencadear uma corrida armamentista regional. Teerão diz que não tem ambição de desenvolver uma arma nuclear.

O acordo de 2015, que o então presidente dos EUA Donald Trump abandonou em 2018, limitava o enriquecimento de urânio de Teerão a 3,67% de pureza e seu estoque desse material a 202,8 kg – limites que Teerão já ultrapassou.

Autoridades norte-americanas e europeias têm buscado maneiras de conter os esforços nucleares de Teerão desde o colapso das negociações indiretas entre EUA e Irão. A disposição de reiniciar as discussões ilustra o crescente senso de urgência nas capitais ocidentais sobre o programa nuclear do Irão.

O governo dos EUA rejeitou relatos de que está buscando um acordo provisório, usando negativas cuidadosamente construídas que deixam em aberto a possibilidade de um “entendimento” menos formal que poderia evitar a revisão do Congresso.

O porta-voz do Departamento de Estado, Matt Miller, negou que haja qualquer acordo com o Irão.

No entanto, ele disse que Washington deseja que Teerão diminua as tensões e reduza seu programa nuclear, cesse o apoio a grupos regionais que realizam ataques, interrompa o apoio à guerra da Rússia contra a Ucrânia e liberte cidadãos norte-americanos detidos.

“Continuamos a usar compromissos diplomáticos para buscar todos esses objetivos”, acrescentou, sem dar detalhes.

Uma autoridade iraniana disse: “Chame do que quiser, seja um acordo temporário, um acordo provisório ou um entendimento mútuo – ambos os lados querem evitar uma nova escalada”.

Por