Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Militares invadem presídio no Equador após novo massacre

Cerca de 1.500 soldados entraram na penitenciária de Guayaquil, no sudoeste do Equador, nesta terça-feira (25), para retomar o controle do presídio. O local foi palco de um novo massacre carcerário que deixou seis mortos e onze feridos, segundo as Forças Armadas.

As autoridades entraram durante a madrugada no Guayas 1 “para restabelecer o controle nesta penitenciária, mediante operações militares para controlar armas, munições e explosivos, assim como a apreensão de itens não autorizados dentro da prisão”, destacou o Comando Conjunto das Forças Armadas em um comunicado.

A intervenção ocorreu após a declaração de estado de exceção em todo o sistema penitenciário, divulgado nesta terça-feira. A medida ficará 60 dias em vigor.

Os confrontos entre as gangues criminosas não cessam desde domingo, quando as autoridades relataram seis mortos e onze feridos em um novo massacre na prisão.

Desde fevereiro de 2021, pelo menos dez massacres deixaram mais de 420 presos mortos e um rastro de terror com corpos decapitados e cremados.

“A missão é conseguir restaurar a ordem neste centro penitenciário para precaver a vida, a saúde e a segurança das pessoas privadas de liberdade”, declarou, fora da prisão, o comandante-geral das Forças Armadas, Nelson Proaño.

Ele acrescentou que os barulhos na área são por conta de “explosões realizadas por grupos de elite das Forças Armadas, exatamente para conseguirem tomar o controle das entradas”.

Um soldado foi ferido por um estilhaço, informou Proaño.

As gangues transformaram os presídios em seus centros de operações. Elas disputam o controle do território para o tráfico de drogas – um mal crescente no Equador.

Localizado entre a Colômbia e o Peru – principais produtores de cocaína do mundo – o Equador apreendeu 455 toneladas de drogas desde que Lasso assumiu o cargo, em maio de 2021. No mesmo ano, o recorde anual de apreensões de drogas foi registrado em aproximadamente 210 toneladas.