Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

“Militares“ miúdos derrotam “petrolíferos“ no clássico nacional

Com uma equipa formada à base de “miúdos“, o 1.º de Agosto venceu, por 2-1, o Petro de Luanda, formação mais adulta e mais experiente, em jogo da 25ª jornada do Campeonato Nacional “Girabola2022-23“.

O actual líder, agora com 54 pontos, esteve em campo com um grupo de jogadores jovens como Manuel Keliano (20 anos) e Melono Dala (21), enquanto os mais velhos foram o Guarda-redes Neblu (29), os defesas Paizo (30) e Bobó (33).

O Petro, segundo colocado, com 53 pontos, alinhou hoje com um plantel onde os mais jovens foram o extremo direito e esquerdo, respectivamente, Gilberto (22 anos) e Jaredi (24), enquanto a central Alex Soares (32) e o atacante Tiago Azulão (35) os adultos.

Quanto ao desafio, presenciado pelo Chefe de Estado, João Lourenço, ladeado da Primeira-Dama, Ana Dias Lourenço, foi, de facto, um hino ao futebol, independentemente das idades em campo e da experiencia de cada um dos intervenientes.

Parafraseando um termo da gíria desportiva, pode dizer-se que o 1.º de Agosto protagonizou a “dobradinha, depois do triunfo da primeira volta por uma bola a zero, nesse mesmo 11 de Novembro.

A vitória de hoje resume-se em dois nomes, nomeadamente, Keliano, que aos 14 minutos protagonizou um momento sublime do desafio.

Num contra-ataque rápido, o atacante parou a bola no peito e de muito longe rematou à meia volta sem hipótese de defesa para o guarda-redes Hugo Marques, ligeiramente adiantado. Depois foi a vez do recém-entrado César Kangue facturar o segundo, aos 73´.

O Petro ainda descontou por Soares, aos 40´, mais o jogo ofensivo dos “miúdos“ do 1.º de Agosto e uma defesa constituída por dois trincos liderados pelo experimentado Bobó o Petro acabou derrotado.

O campeão em título também beneficiou de várias oportunidades para marcar como, por exemplo, o cabeciamento de Kinito, que embateu na barra transversal.

Do lado do actual líder, César Kangue também teve um golo negado pelo poste lataral, antes de ter acertado com a baliza, fora outros lances de perigo protagonizado por integrantes de ambas as partes citando-se Gilberto, que entrou e conferiu maior força ao jogo ofensivo “tricolor“.

A dado momento, os plantéis concentravam- se no meio-campo, buscando surpreender pelas alas, portanto, foi neste período que o Petro ganhou maior espaço no ataque.

A equipa do “eixo-viário“ ainda chegou a igualar o marcador, num lance de bola parada, cobrado por Jaredi, no qual Soares, de cabeça, só teve de empurrar para o fundo da baliza de Neblu, mas a tenacidade da juventude foi maior que a experiência dos adultos.JAD/MC