Brazil

Eduardo Paes afirma que lockdown no Rio seria 'medida extrema e desnecessária'

Vencedor do pleito na capital fluminense, Paes disse que quer "colocar a rede de saúde do município para funcionar" e afirma que pretende trabalhar em conjunto com o governo Bolsonaro

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM) afirmou nesta segunda-feira (30) que, inicialmente, descarta adotar um lockdown na cidade. Segundo Paes, não seria eficaz pedir à população algo que as pessoas não cumpririam.

"A princípio eu descarto sim o lockdown [...]. Óbvio, medidas de distanciamento social, utilização de máscaras, enfim, regras e, principalmente, tentar conversar com as pessoas. Não dá para a gente pedir para as pessoas aquilo que elas não vão fazer. Então, o lockdown parece uma medida extrema e desnecessária", disse Paes, em entrevista ao G1.

Na mesma entrevista, Paes afirmou também que, para combater a pandemia, o foco deve estar em desafogar o sistema público de saúde da capital fluminense.

"Inaceitável que as pessoas adoeçam e não tenham um leito disponível em um hospital público. Esse é o grande desafio, colocar a rede de saúde do município para funcionar para que a população possa ter o atendimento em caso de necessidade", disse o prefeito eleito.

O Brasil segue com aumento de casos de COVID-19: a média móvel no número de infecções está 21% maior em relação à de 14 dias atrás. No Rio, a espera por leitos de UTI na rede pública do Rio aumentou 140% em 2 semanas.

'Vamos trabalhar integrados', diz Paes sobre parceria com o governo federal

Eduardo Paes comentou também sobre como pretende se posicionar em relação ao governo federal. Ainda que Bolsonaro tenha manifestado apoio a Marcelo Crivella, adversário de Paes no segundo turno das eleições no Rio, o prefeito eleito deixou claro a intenção de trabalhar de forma integrada ao governo federal.

"Não tive apoio do presidente Bolsonaro. Ele apoiou a candidatura do Crivella, mas a eleição acabou ontem às cinco horas da tarde. Mas foi o que eu disse a campanha inteira, vamos trabalhar em parceria institucional com o governo federal. O presidente Bolsonaro é do Rio, você tem um monte de pessoas importantes em Brasília que são do Rio. O Rio precisa de ajuda neste momento, nós vamos trabalhar integrados o tempo todo, buscando as soluções para os problemas", afirmou Paes.

No discurso da vitória deste domingo (29), Paes disse que os brasileiros passaram os "últimos anos radicalizando a política brasileira", o que, segundo ele, "não fez bem a nenhum de nós cariocas e brasileiros". 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Football news:

Due to attending an illegal party, Gladbach forward Embolo will miss the match with Werder
Torino sacked Giampaolo as head coach
Gary Neville: Manchester United will not become champions unless Pogba gives a couple of months of brilliant play
Mohamed Salah: I want to stay in Liverpool as long as possible, but everything is in the hands of the club
The Eintracht captain ended his career in the middle of the season for his son. He said goodbye to football by exchanging T-shirts with the referee
Frank Lampard: Leicester are in the RPL championship race. I don't want to say whether Chelsea are involved or not
Mancini on Pirlo: Difficulties at first - it's normal, even if you played at the top level