logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Brazil

Em quatro meses, MP do pente-fino cancela benefícios de 261 mil pessoas no INSS

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Jornal GGN – Em quatro meses, a Medida Provisória (MP) nº 871, que instituiu o programa de pente-fino no INSS, cancelou o benefício de 261 mil pessoas. A expectativa é que o número multiplique muito mais, isso porque 1,84 milhão de benefícios com processos suspeitos estão sendo analisados.

Segundo o INSS, os cancelamentos já realizados resultaram em uma economia de R$ 336 milhões. Em um ano, o órgão calcula uma economia de R$ 4,3 bilhão. O INSS tem como meta conseguir chegar a uma economia de R$ 10 bilhões a partir do segundo ano de vigência da MP.

O governo Bolsonaro assinou a MP no início do ano, mas a operação pente-fino começou a funcionar em agosto, por conta de uma questão orçamentária para pagar os servidores pelas análises. Esse ponto, justamente, é o mais controverso da MP. Os técnicos da seguridade passaram a receber uma gratificação de R$ 57,50 por indício registrado. Já os peritos médicos, um bônus de desempenho de R$ 61,72 para cada processo concluído.

Segundo o INSS, o BPC (Benefício de Prestação Continuada), pago para idosos e deficientes em situação de miserabilidade, foi o campeão de fraudes. Os técnicos do INSS, pagos a cada caso identificado, afirmam terem identificado casos em que servidores estaduais e municipais declararam renda falsa para obter o auxílio, levando a suspensão de 4.700 BPCs.

*Com informações do O Globo

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Themes
ICO