Brazil
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

“Escutam meu lar”: mulher que quebrou consultório por desconfiar de chip no dente diz que colega de trabalho a alertou do perigo

Segundo a mulher, um funcionário de uma empresa que ela estava trabalhando de forma temporária teria levantando a hipótese



247 - A paciente que destruiu uma clínica de dentista em Belo Horizonte afirmou ao telejornal "MG Record", da TV Record, que acredita que teve um chip implantado no dente porque, dentre os motivos, o vizinho consegue escutá-la. Ela fez uma extração de siso no estabelecimento em 2019 e retornou ao local na quarta-feira (8) com o marido para reclamar do suposto corpo estranho. Os dois quebram monitores, telefones e televisão, causando um prejuízo estimado em R$ 7 mil. A reportagem é do portal UOL.

"Algo escuta dentro do meu lar, dentro do meu banheiro... Estou com meu 4G desligado, o meu celular no modo avião, meu aparelho de TV desligado. Se está tudo desligado, de onde está saindo gravação? Como que o meu vizinho está me ouvindo? Como que estão reproduzindo áudio? É porque está dentro de mim", afirmou ela. .

Casal quebra clínica porque o dentista teria implantado um chip espião no dente da esposa. Observei foi a camisa do marido alucinado. pic.twitter.com/oQx6qrpDRF

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

— JotaPaturi (@jotapaturi) June 9, 2022
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a mulher, um funcionário de uma empresa que ela estava trabalhando de forma temporária teria levantando a hipótese. "Me perguntaram que procedimento eu havia feito e [então] me falaram que tinham colocado um chip em mim. Só que eu não acreditei. E com o tempo só foi tendo piora."

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A mulher ainda disse que foi à clínica apenas para fazer extração do siso e um tratamento de canal. "E eles me colocaram isso sem eu pedir. Eles colocaram esse corpo estranho em mim que só a perícia civil para dizer o que é", afirmou.

Ela ainda negou que tenha ameaçado as funcionárias durante a confusão na quarta-feira (8). "Em momento algum a gente desmoralizou, agredimos ou ameaçamos alguma das funcionárias. Não houve isso em momento nenhum".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 
Assine o 247
, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: