Filme israelense ‘Synonymes’ ganha Urso de Ouro do Festival de Berlim

Diretor israelense Nadav Lapid posa com Urso de Ouro de melhor filme por "Synonymes" na Berlinale em 16 de fevereiro de 2019 em Berlim - POOL/AFP

O filme “Synonymes”, do israelense Nadav Lapid, sobre um expatriado em Paris que deixou Israel devido à situação política, ganhou neste sábado o Urso de Ouro na Berlinale.

Baseado na história do próprio cineasta, o longa era um dos favoritos da crítica, convencida por seu tom original, sua reflexão sobre identidade e a interpretação do protagonista, Tom Mercier.

“Este filme poderia ser definido como um escândalo em Israel. Mas na França algumas pessoas também poderiam se escandalizar. Mas, para mim, esse filme é uma grande celebração”, disse, emocionado, Lapid ao receber o troféu na cerimônia de premiação do Festival de Berlim.

Outro grande favorito, “So long, my son”, do chinês Wang Xiaoshuai, recebeu dois prêmios importantes: os atores Yong Mei e Wang Jinchun foram laureados, respectivamente, como melhor atriz e melhor ator.

O grande prêmio do júri foi parar com “Grâce à Dieu”, do francês François Ozon, sobre um escândalo real de pedofilia no seio da Igreja Católica da França.

“Este filme tenta romper o silêncio das instituições poderosas”, disse Ozon, ironicamente agradecendo a Deus pelo prêmio.