Brazil

Projeto coordenado pela Adasa é finalista em concurso Internacional

O projeto reúne 17 instituições, que trabalharam em parceria - (crédito: Reprodução Internet)

O projeto reúne 17 instituições, que trabalharam em parceria - (crédito: Reprodução Internet)

O Projeto Produtor de Água, que acontece na Bacia do Ribeirão Pipiripau, no Distrito Federal, conquistou os olhares e tornou-se um dos 12 finalistas do concurso "Water ChangeMaker Awards" (Produtores de Mudanças em Relação à Água), promovido pela Global Water Partnership (GWP). A iniciativa reconhece projetos mundiais que promovem mudanças socioambientais por meio de questões relacionadas à água.

O Programa Produtor de Água foi lançado pela Agência Nacional de Águas (ANA) em 2001, e implantado em 2011 na Bacia do Ribeirão Pipiripau. Para colocá-lo em prática, 17 instituições firmaram parceria, além de mais de 200 produtores rurais, com o objetivo de minimizar conflitos pelo uso da água na região. Além dos produtores rurais, a bacia abastece mais de 200 mil pessoas das cidades de Planaltina e Sobradinho. Atualmente, é coordenado pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Entre as instituições participantes, estão a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb), a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater), o Instituto Brasília Ambiental (Ibram), a Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), o Departamento de Estrada e Rodagem (DER), o Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), a Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), a Universidade de Brasília (UnB), Banco do Brasil, Fundação Banco do Brasil, Rede Sementes do Cerrado, Pede Planta TNC e WWF-Brasil.

De acordo com o diretor da Adasa, Jorge Werneck, as instituições têm atuado de forma integrada para melhorar a situação ambiental e dos recursos hídricos da bacia. “Isso ocorre por meio de incentivos ao uso de boas práticas agrícolas, uso racional da água, reflorestamento, tubulação do canal Santos Dumont, cercamento de nascentes e outras. Isso tem nos permitido uma melhor gestão dos recursos hídricos na bacia”, explica

A Bacia do Pipiripau abastece 600 propriedades rurais e mais de 200 mil pessoas nas cidades de Sobradinho e Planaltina. “Há um conflito histórico pelo uso da água nessa bacia. O Projeto foi criado para amenizar essa tensão”, ressalta o especialista. O objetivo da iniciativa, de acordo com Jorge, é melhorar a situação hídrica na bacia, a quantidade e a qualidade da água, além de melhorar a gestão integrada dos recursos hídricos, minimizando os conflitos pelo uso da água e seus impactos para a sociedade.

Entre os benefícios gerados por meio do projeto, estão o reflorestamento de áreas degradadas, o cercamento de nascentes e Áreas de Preservação Permanente, adequação de estradas rurais, conservação do solo e controle de erosão e a melhoria da infiltração da água e da sua quantidade e qualidade em nascentes e cursos d´água. “O projeto melhorou muito a governança sobre os recursos hídricos da bacia, suas condições ambientais, os produtores deixaram de se sentir vilões e passaram a sentir parceiros”, diz o diretor.

Concurso

Durante o Fórum Mundial da Água realizado em 2018, a Adasa lançou um livro sobre o projeto. “Apresentamos em sessões e foi uma das visitas técnicas do evento. Também já o apresentamos em diferentes eventos internacionais. Somos membros da GWP (Global Water Partnership), organizadora do evento, e um amigo da sede nos motivou a enviar o Projeto”, explica Jorge. Atualmente o projeto brasiliense está entre os 12 finalistas. “São duas iniciativas da Bolívia, uma do Quênia, México, Honduras, Filipinas, Equador, Butão, Egito, Canadá, Bangladesh e nós, representando o Brasil”, diz o especialista.

Para o concurso foram habilitados 340 projetos de mais de 80 países. No dia 21 de outubro de 2020, de forma virtual, durante a assembleia geral da GWP, Jorge diz que descobriram que o projeto estava entre os finalistas. “Foi muito emocionante ver a qualidade do trabalho sendo reconhecida em nível Internacional”, ressalta o diretor. A escolha do vencedor do prêmio será decidida por júri técnico e votação popular, que ocorre até o dia 25 de janeiro por meio de plataforma on-line.

Reconhecimento

Para o coordenador de Implementação de Projetos Indutores da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), Marco Alexandro Silva André, projetos como o Produtor de Água no Pipiripau, podem possibilitar a segurança hídrica. No caso, a segurança na região de Planaltina. "Parte do abastecimento de água dessa cidade vem desse sistema produtor de água. Outro impacto positivo foi também garantir água para as outras atividades econômicas que são desenvolvidas naquela região, em especial a agricultura irrigada", diz.

Entre os benefícios, Marco dá destaque à promoção da segurança hídrica, oferecendo água em quantidade e qualidade para os usos previstos. "Além disso, projetos como esse valorizam as atividades que são desenvolvidas no campo, sendo muitas vezes esquecidas. A importância do campo passa a ser reconhecida, uma vez que provê de serviços ambientais (no caso a água) beneficiando a população urbana e suas atividades produtivas", explica.

De acordo com o coordenador, o reconhecimento do projeto mostra o esforço das entidades envolvidas. "Ficamos felizes em saber que esse projeto servirá de vitrine e inspiração para outras iniciativas desse tipo no país, mostrando assim que, com o esforço coletivo, coordenado e com engajamento, envolvendo o governo, em suas diferentes esferas, os usuários e a sociedade civil é possível solucionar situações-problema que fazem parte da nossa realidade diária", completa.

Votação

A escolha do vencedor do prêmio será decidida por júri técnico e votação popular, que ocorre até o dia 25 de janeiro por meio de plataforma on-line. O nome do trabalho ganhador será anunciado na mesma data, durante a Cúpula de Adaptação Climática 2021, que acontecerá na modalidade on-line.

Para participar da votação, basta acessar gwp.org/vote e clicar no ícone do coração abaixo do Projeto Produtor de Água no Pipiripau. O regulamento do concurso permite que, a cada 24 horas, você possa votar novamente.

Football news:

I won't let Varentino control La Liga. Poster of presidential candidate leopards Frasi about Perez
Alaba wants to play in midfield at a new club. This condition he put forward to Real Madrid and PSG
Leonardo: A decision on Mbappe's contract will be made soon. We also talk to Neymar, it's a pleasure to deal with him
Eric Bailly: If you ask me: Messi or Ronaldo?, I will say: Ramos. One of the best in the history of football
The head of Kick It Out Toxic masculinity in football is the problem. Some consider it normal to lash out at the family after the defeat of their team
Gladbach held off Pep's attack, but City's game without the ball is power. A bonus was the Bernard - he played as Gundogan
City have a lot of money to buy a lot of incredible players. Guardiola joked about the reasons for the winning streak