logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Brazil

Tentativa é de retomada do Ibovespa, mas há dúvida com articulação da Previdência

O Ibovespa sobe nesta manhã num processo de recuperação das perdas da véspera, quando caiu 1,14%, perdendo a marca dos 97 mil pontos (96.544,81 pontos). Contudo, operadores ponderam que um sobe-e-desce durante o dia não está descartado, lembrando que ainda há muita incerteza com relação ao avanço da reforma previdenciária, cuja proposta foi divulgada ontem. Às 10h38, o principal índice da B3 subia 0,14%, aos 96.681,66 pontos.

Passada a apresentação da proposta, o noticiário sobre o poder de negociação do governo para aprovar a reforma e os sinais do que poderá ser alterado é que serão acompanhados com afinco pelo mercado, diz um operador. Além disso, ressalta, agora, também tende a voltar o olhar mais acurado ao exterior.

Contudo, no geral, hoje as bolsas europeias oscilam perto da estabilidade, bem como os índices futuros de Nova York, o que não sugere muita empolgação para o mercado acionário brasileiro. “Lá fora está devagar. Novas informações sobre a reforma ficarão continuarão no centro das atenções, mas como a apresentação já feita, não deve surgir muita novidade”, afirma Luiz Roberto Monteiro operador da mesa institucional da Renascença Corretora.

No exterior, a preocupação em meio ao desaquecimento econômico mundial prossegue. Há pouco, na ata da última reunião de política monetária, o Banco Central Europeu (BCE) afirmou que os dirigentes viram mais incertezas sobre a duração da desaceleração na zona do euro. Conforme o BCE, há muita incerteza se fatores adversos serão transitórios, ou não.

Em relação ao projeto de reforma previdenciária do governo Bolsonaro, os analistas citam a possibilidade de dificuldade de negociação do governo para aprová-lo, já que há rumores de que não teria o número suficiente para isso. Entendem que a batalha não será fácil, especialmente porque o governo tem enfrentado crises que podem respingar sobre este processo.

“O Paulo Guedes ministro da Economia estima economia de R$ 1 trilhão, mas alguns economistas falam algo entre R$ 800 bi e R$ 500 bi. Imagino que o mercado vai querer R$ 1 tri. Com isso, espera-se volatilidade. O foco ficará em cima de discussões desse tipo”, avalia Monteiro.

A MCM Consultores avalia em nota que a proposta vai de encontro ao cenário da consultoria que prevê crescimento da atividade em aceleração, taxa de inflação nas metas e juro real mais baixo. Contudo, alerta, que o desafio será sua aprovação no Congresso. “Por certo, estas mudanças apresentam alguma margem para negociação. Os itens mais propensos para serem alterados são as pensões rurais, o BPC Benefício de Prestação Continuada, a regra de transição, entre outros”, cita.

Um outro operador observa que a aprovação de alguma parte da reforma da Previdência será melhor do que nada, mas não descarta volatilidade do Ibovespa daqui para frente. “Parece que o governo teria só 200 votos na Câmara são necessários 308 votos para aprová-la. Alguns gostaram da reforma, enquanto outros a criticaram. Não dá para esperar muito do Ibovespa”, estima o operador.

Themes
ICO