Brazil

Wassef, o advogado que hospedava Queiroz é amigo da família Bolsonaro desde 2014

Jornal GGN – Fabrício Queiroz, o ex-assessor de Flávio Bolsonaro investigado no esquema da rachadinha no gabinete do filho do presidente, estava morando na casa do advogado Frederick Wassef, em Atibaia há cerca de um ano. Foi o que disse o próprio caseiro do imóvel aos investigadores na manhã desta quinta (18). O dono da casa, por outro lado, além de ser advogado da família Bolsonaro, é “amigo do presidente” e com essa credencial tem trânsito livre dentro do Planalto. “Anjo”, o nome da operação de hoje, é seu apelido.

Durante a prisão de Fabrício Queiroz pelo Ministério Público do Rio, que surpreendeu os aliados do próprio presidente, o delegado da polícia civil de São Paulo responsável pela Operação, Osvaldo Nico Gonçalves, disse que o caseiro de Wassef relatou que Queiroz vivia lá há cerca de um ano.

A informação vinha sendo muito bem guardada porFrederick Wassef. Em setembro do ano passado, o advogado de Flávio e de Jair Bolsonaro foi questionado pela jornalista Andreia Sadi, da GloboNews, se sabia aonde estava Queiroz. “Não sei, não sou advogado dele”, havia afirmado Wassef. O filho do mandatário, senador Flávio Bolsonaro, também alegou no ano passado que não sabia onde o seu ex-assessor estava.

Enquanto os policiais e investigadores planejavam a deflagração da Operação nesta quinta – que nem sequer sabiam quem iriam prender para evitar vazamentos -, Wassef participava da nomeação de Fabio Faria como ministro das Comunicação, na Esplanada dos Ministérios, um dia antes.

O advogado que abrigava Fabrício Queiroz em seu sítio em Atibaia (SP) não esteve na posse do novo ministro ao acaso. Além de ser advogado de toda a família Bolsonaro, ele é considerado “amigo do presidente”. Pelo menos é o que diz a credencial que carregava nesta quarta, que dá a ele acesso à Esplanada dos Ministérios, informou Monica Bergamo, em sua coluna.

Wassef é do círculo de extrema confiança da família do presidente. Ele já atuou juridicamente nos processos de Flávio e do próprio mandatário, sobre a facada que recebeu durante a campanha presidencial. Desde junho do ano passado, é Frederick quem assumiu a defesa de Flávio Bolsonaro nas investigações do Ministério Público do Rio por lavagem de dinheiro, peculato e organização criminosa.

Mas antes de chegar a Flávio, ele conheceu primeiro Jair Bolsonaro, ainda em 2014, após se identificar com o então deputado federal, em um discurso sobre o controle de natalidade dado por Bolsonaro na Câmara. Viraram amigos, com Jair Bolsonaro e Michelle frequentando a casa de Fred e de sua ex-mulher, Cristina Boner, em Brasília. Wassef afirma que foi ele quem começou a incentivar o então deputado a disputar a Presidência.

“Conheço a família desde 2014 e tive uma atuação de consultoria jurídica e advocacia. Sempre no sentido do restabelecimento da verdade. Bolsonaro é, há tempos, vítima de crimes como denunciação caluniosa, calúnia e difamação. Ele foi vítima de uma insana perseguição contra um homem que é um verdadeiro herói”, descrevia Wassef à imprensa, pouco antes de assumir a defesa de Flávio Bolsonaro, em junho do ano passado. Ele era chamado de “Anjo” pela família Bolsonaro.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Football news:

Zinedine Zidane: I would like VAR not to be used
Tottenham – Arsenal. Who will win: Mourinho or Arteta?
Zinedine Zidane: if the referee gives a penalty, it means it is a penalty
Lizard on the criticism of VAR: In Real life, they don't pay attention to conversations outside the team
Real need to score 5 points in 3 rounds to win La Liga
Gasperini about the 1/4 final of the Champions League: the Match with Juventus is an imitation of the games with PSG
Courtois played 18 dry games in the La Liga season. Real's record is one game away