Portugal

Chanceler da Áustria investigado por unidade anticorrupção

Procuradores de uma unidade anticorrupção estão a investigar o chanceler austríaco, Sebastian Kurz, por um possível falso testemunho prestado a uma comissão parlamentar que investigava o chamado vídeo de Ibiza, que envolveu o seu vice-chanceler e parceiro de coligação e fez cair o governo em 2019.

A comissão analisava potenciais casos de corrupção na coligação entre o partido conservador de Kurz e o partido de extrema-direita FPÖ, que caiu após a divulgação de um vídeo em que o então vice-chanceler e líder do FPÖ, Heinz-Christian Strache, em que este oferecia contratos públicos a uma pessoa que pensava ser sobrinha de um oligarca russo, numa casa em Ibiza.

O vídeo foi gravado em 2017, ou seja, antes da chegada do FPÖ ao Governo. Strache reuniu-se com a alegada sobrinha do oligarca discutindo, em linguagem colorida, modos de ganhar influência nos media (ela compraria uma parte maioritária do maior tablóide austríaco onde conseguiria cobertura favorável para o partido), falando de pessoas “com muita massa” e referindo-se a jornalistas como “prostitutas”.

Strache disse que estava alcoolizado (o que parecia ser verdade) e que não estava a falar a sério. 

O vídeo deixou expostos vários potenciais ângulos de investigação, incluindo em relação ao modo como são feitas nomeações para empresas públicas. Na investigação levada a cabo por uma comissão parlamentar, a oposição disse que Kurz e o seu partido não cooperaram totalmente com o inquérito.

Kurz negou a acusação. “Sabia que havia uma exigência legal de que fosse dita a verdade na comissão, e por isso claro que respondi sempre com a verdade”, declarou Kurz numa conferência de imprensa depois de ser anunciado que tanto ele como o seu chefe de gabinete estavam sob investigação.

As perguntas, acrescentou, eram sobre acontecimentos que se passaram já há alguns anos e, acusou, foram uma tentativa de o apanhar em falso. Se a investigação resultar em acusação, e se for condenado, o chanceler arrisca uma pena de até três anos de prisão.

Kurz e o seu partido são os primeiros nas sondagens na Áustria, mas a investigação ao próprio chanceler é um novo revés depois de ter sido aberta uma investigação ao seu aliado próximo, o ministro das Finanças, Gernot Blümel. Blümel é suspeito de suborno envolvendo uma empresa de jogos que lhe pediu ajuda com impostos estrangeiros.

Essa empresa, chamada Novomatic, foi mencionada por Strache no vídeo de Ibiza. Mais tarde, o político pediu desculpa à empresa e disse que os seus comentários gravados no vídeo eram falsos.

A comissão investigou a nomeação, em 2019, do conservador Thomas Schmid para director executivo da OBAG, empresa que faz a gestão da participação austríaca em empresas incluindo a petrolífera OMV. Mensagens de texto examinadas pela comissão incluíam uma em que Kurz dizia a Schmid, antes da nomeação, que ele poderia ter “tudo o que quisesse”.

A divisão de Assuntos Económicos e Corrupção do Ministério Público confirmou que está a decorrer uma investigação a Kurz. Essa investigação “diz respeito à alegação de uma declaração falsa feita perante a comissão de inquérito sobre Ibiza ligada à OBAG”, disse um porta-voz.

O jornal Der Standard disse que a investigação vai verificar se Kurz discutiu a nomeação de Schmid antes, e se o chanceler esteve envolvido na selecção de membros para o conselho de supervisão da empresa – na comissão, Kurz negou ambas.

Football news:

Liverpool will demand 10 million pounds for Neko Williams. Defender wants to leave to play more often
Andriy Yarmolenko: My career in Europe didn't work out, I have to be honest
Eriksen was fitted with a cardioverter-defibrillator. What is it and can I play football with it?
Lothar Mattheus: Havertz reminds me of Zidane with his technique, skill and vision of the pitch
Ronaldo rose from 10th place to 7th in the ranking of contenders for the Golden Ball according to the version Goal.Com. Kante leads
Head of La Liga: Barcelona has already exceeded the salary cap. I hope Messi will stay, but it will have to cut costs
Capello on Zidane's departure from Real Madrid: No one likes it when the club president doesn't trust you. Sometimes the management thinks that they understand everything better than the coach