Portugal

Covid-19. Direção-Geral da Saúde confirma 25 casos suspeitos em Portugal, oito nas últimas 24 horas

Horacio Villalobos/Getty Images

De acordo com a DGS, foram registados oito novos casos suspeitos nas últimas 24 horas. Todos os cidadãos são provenientes do norte de Itália — seis mulheres, seis homens e duas crianças

No boletim epidemiológico sobre a infeção pelo novo vírus que será, a partir desta quarta-feira, enviado diariamente, a Direção-Geral da Saúde confirmou a existência de 25 casos suspeitos, 18 dos quais tiveram resultados negativos depois de realizados testes laboratoriais. Aguarda-se o resultado dos restantes testes.

No comunicado, onde se explica que a informação relacionada com casos suspeitos será comunicada apenas através do tal boletim, que será divulgado às 18h00, a DGS explica que, nas últimas 24 horas, foram registados oito novos casos suspeitos, cinco no Hospital de São João, dois no Hospital Curry Cabral e um no Hospital Dona Estefânia.

Todos os cidadãos são provenientes do norte de Itália — seis mulheres, seis homens e duas crianças. Até às 21h00, não havia, porém, casos confirmados de infeção, esclarece ainda a DGS, acrescentando que, “tendo em conta a situação epidemiológica mundial, é necessário considerar a hipótese da importação de casos de doença de cidadãos provenientes da China ou de outras áreas com transmissão comunitária ativa”. O risco para a saúde pública em Portugal é “considerado moderado a elevado”, lê-se ainda no boletim.

“Estão a ser feitos todos os esforços para garantir a melhor resposta”

Esta quarta-feira, a ministra da Saúde, Marta Temido, afirmou que “estão a ser feitos todos os esforços para garantir a melhor resposta” no caso de haver um surto coronavírus em Portugal e afastou a possibilidade de restringir as entradas em território nacional.

“Neste momento não temos recomendações da Organização Mundial da Saúde nem do Centro Europeu de Doenças nesse sentido. Ainda ontem mesmo [terça-feira], os países que fazem fronteira a norte com a Itália optaram pela manutenção das fronteiras e do livre trânsito das pessoas. Vivemos num mundo onde as pessoas circulam e, portanto, temos de ter a consciência que isso comporta riscos”, afirmou a ministra, sublinhando, no entanto, que em caso de suspeita deve-se ligar para o Centro de Contacto do Serviço Nacional de Saúde - SNS24 (808 24 24 24).