Portugal

Maduro e fresquíssimo, como se espera de um bom Bairrada

Provei este vinho pela primeira vez há umas semanas num almoço com amigos e aconteceu-me aquilo que costuma acontecer quando, no meio de uma conversa, passa uma música desconhecida e, surpreendidos, paramos de falar para a escutar com atenção. Havia outros vinhos, mas foi este branco que me prendeu. Não por ser um vinho intrigante, de extrema complexidade ou até original. Mas por ser agradabilíssimo, por ser muito harmonioso e afinado, por associar uma textura medianamente gorda a uma acidez viva mas equilibrada, por não tresandar a fruta e a barrica e ser muito saboroso.