Portugal
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Marcelo vai ouvir Presidente da Polónia sobre decisões europeias e Cimeira da NATO

O Presidente da República afirmou hoje que vai ouvir o seu homólogo polaco, Andrzej Duda, em Braga, sobre as decisões que estão a ser preparadas no quadro europeu relativamente à Ucrânia e sobre a Cimeira da NATO.

Em declarações aos jornalistas, no Espaço Vita, em Braga, o Marcelo Rebelo de Sousa informou que, por motivos de saúde, a Presidente da Eslováquia, Zuzana Caputová, já não se vai deslocar até Braga, mas que falarão por telefone.

Sobre o encontro que terá com o Presidente da Polónia hoje às 22:00, na Câmara Municipal de Braga, o chefe de Estado disse que irão falar sobre a reunião do Conselho Europeu "que vai tratar da questão da Ucrânia" e sobre a Cimeira da Aliança Atlântica "que vai tratar do futuro da NATO, mas provavelmente também não esquecendo a Ucrânia".

"Tudo isso está na atualidade dentro de quinze dias, e é provável que haja contactos bilaterais entre os vários Estados sobre estes temas", observou.

Questionado sobre a marcação desta reunião em cima da hora, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu que houve um "pedido apresentado com urgência" pelo Presidente da Polónia e que "o que se encontrou de melhor solução foi a vinda a Braga e depois a ida a Lisboa para falar com o senhor primeiro-ministro".

"Quem tomou a iniciativa tomou certamente porque tem um calendário de contactos e entendeu que devia ter esses contactos para apresentar as suas ideias. E eu ouvirei as ideias", afirmou.

O Presidente da República adiantou que Andrzej Duda se reunirá com o primeiro-ministro, António Costa, na quarta-feira.

Marcelo Rebelo de Sousa declarou que ele e o primeiro-ministro estão "sintonizados desde sempre -- como, aliás, com a Assembleia da República -- quanto à Ucrânia" e que "é o Governo que conduz a política externa, mas sempre em ligação com o Presidente da República".

Quanto às decisões que estão a ser preparadas no quadro europeu, o chefe de Estado referiu que "a Comissão Europeia vai apresentar uma proposta ao Conselho Europeu sobre a pretensão da Ucrânia de se aproximar da União Europeia".

"O Conselho Europeu tem agendado o tema da Ucrânia, tem agendado o apoio financeiro à Ucrânia, tem agendado o apoio à reconstrução da Ucrânia, tem agendado a discussão da situação política e militar que se vive na Ucrânia. Portanto, um primeiro passo é a Comissão Europeia apresentar a sua posição, um segundo passo é os Estados-membros no Conselho Europeu pronunciarem-se sobre essa posição", acrescentou.