Portugal

Parlamento discute cem projectos, PSD vota contra todos

A Assembleia da República agendou para a sessão plenária desta quarta-feira o debate e a votação de uma centena de iniciativas legislativas dos partidos sobre medidas para prevenir ou combater a pandemia, mas o PSD anunciou que votará contra todas, por se recusar a participar no “folclore parlamentar”. Foram também agendadas duas propostas de lei do Governo, uma sobre competências das autarquias, a outra sobre o perdão de penas para reclusos.

O vice-presidente da bancada parlamentar do PSD, Adão Silva, justificou o voto contra todas as propostas dos partidos não por causa do seu “valor substantivo” ou do seu “mérito”, mas porque o actual tempo de crise exigir uma “relação de serenidade, de equilíbrio e tranquilidade para com os cidadãos”. “O PSD não pode acompanhar este folclore parlamentar”, disse. Adão Silva sublinhou que “muitos dos projectos de lei” em debate “são inconstitucionais, porque aumentam brutalmente a despesa e aumentam a brutalmente a receita. “O país ficava ingovernável”, concluiu. 

A bancada social-democrata não tem nenhuma iniciativa agendada. Esta posição de princípio não abrange as propostas de lei do Governo que os sociais-democratas estão a apreciar e, no caso, das prisões até estão em conversações com o executivo.

O gesto do PSD de votar todas as iniciativas partidárias é criticado por BE e PCP. Pedro Filipe Soares, líder da bancada bloquista, considerou que o PSD se colocou “de fora de qualquer debate positivo para o país”. “Quando a situação aquece, o PSD desaparece e explica que não faz diferença na vida das pessoas”, apontou.

O líder da bancada comunista João Oliveira disse não compreender a posição do PSD, já que a bancada social-democrata pediu, na semana passada, para que a discussão das iniciativas partidárias fosse agendada para esta semana.

Depois de terem sido adiadas na semana passada, para dar prioridade às propostas do Governo, foram agendadas, ao todo, para discussão e votação no plenário desta quarta-feira, uma centena de iniciativas, entre projectos de lei e projectos de resolução, além de três apreciações parlamentares de decretos do executivo e as duas propostas de lei do Governo. Todas estão relacionadas com a covid-19 e foram divididas por blocos em que cada um tem uma grelha de tempo de discussão mínimo (três minutos para cada grupo parlamentar).

Um dos blocos de iniciativas tem a ver com a protecção dos trabalhadores, dos profissionais de saúde e idosos, um outro está relacionado com o acesso a bens essenciais, há várias iniciativas destinadas a estudantes e ao sector cultural e outras que incidem na área fiscal. O PCP e o PEV são os recordistas de iniciativas (20 cada), seguidos pelo BE com 18. A Iniciativa Liberal agendou oito projectos, o CDS colocou sete em discussão e o Chega dois. A deputada não inscrita Joacine Katar Moreira tem três iniciativas em debate.

Além de projectos próprios, o PCP pediu a apreciação parlamentar de dois decretos do Governo com medidas excepcionais sobre telecomunicações e contratação pública. O BE chamou ao Parlamento o decreto sobre protecção dos créditos das famílias e empresas.

Football news:

Kevin-Prince Boateng on playing in MLS: I will be Mohammad Ali, leading the people
Messi may not play with Mallorca due to adductor muscle discomfort
Alexey Miranchuk can move to Fiorentina (Betting Insider)
Henri on racism: Why is this still happening in 2020? We demand changes
The defender from Burkina Faso is the new star of the Bundesliga. With him, Bayer won 11 matches out of 13
Giroud about the quarantine: I am a modern father. I like to change Junior's diapers
A bunch of stupid assholes. Lukaku reacted to a cartoon by the Belgian newspaper Life of the purple stars