Paulo Gonçalves, o piloto português da Honda, que morreu no decurso da sétima etapa da 42ª edição do Rali Dakar de todo-o-terreno, foi esta sexta-feira homenageado pela sua equipa após a vitória nas motas do também piloto da Honda Ricky Brabec.

Brabec usou um autocolante com a imagem do piloto de Esposende. Em declarações à página “Brasil no Dakar2020”, o diretor-geral da equipa, o português Ruben Faria, disse sentir “um misto de emoções”. “Não é fácil. Ganhámos e ganhámos bem, mas eu perdi um amigo”, disse o português.

Paulo Gonçalves ingressou na equipa da Honda entre 2014 e 2019, tendo conseguido um segundo lugar na edição de 2015 da prova.

A Honda acabou esta sexta-feira com o reinado de 18 anos da KTM no Dakar com a vitória do norte-americano Ricky Brabec. Foi o primeiro triunfo da marca nipónica desde 1989 e o protagonista foi um português. Além do diretor-geral, Ruben Faria, também Hélder Rodrigues faz parte da equipa diretiva.