logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Portugal

Polícia Marítima detectou 48 migrantes em embarcação ao largo da Grécia

A equipa da Polícia Marítima portuguesa em missão na ilha grega de Samos detectou na última sexta-feira um bote com 48 migrantes a bordo, a cerca de sete quilómetros de terra, na zona de Ormos Mourtias, foi hoje divulgado.

Segundo um comunicado enviado à agência Lusa no sábado, a equipa da Viatura de Vigilância Costeira da Polícia Marítima (PM) detetou a embarcação às 21:08 e informou a equipa da embarcação “VALPAS”, da Letónia, uma vez que o bote se encontrava dentro da sua área de patrulhamento, e esta efetuou o resgate dos migrantes, os quais foram desembarcados na região de Vathy e entregues às autoridades gregas em segurança.

A Polícia Marítima encontra-se integrada na operação POSEIDON, sob égide da agência europeia FRONTEX e em apoio à guarda costeira grega, com o objetivo de controlar e vigiar as fronteiras marítimas gregas e externas da União Europeia, no combate ao crime transfronteiriço.

Na quarta-feira, o Governo anunciou que estendeu, por mais um ano, até janeiro de 2021, a missão da Polícia Marítima na Grécia, ao serviço da agência europeia de fronteiras.

Em declarações à agência Lusa, o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho, afirmou que a Polícia Marítima, “ao longo destes últimos anos, fez um trabalho extraordinário na Grécia, um trabalho que não tem valor, dado que salvou a vida de centenas de pessoas”, e retirou “cerca de sete mil pessoas” do mar.

“Esse trabalho tem sido muito reconhecido pelas autoridades gregas e pelos outros países com quem trabalhamos na operação da FRONTEX e foi pedido que ficássemos mais um ano”, disse.

O Governo, concluiu, fez uma avaliação e daí a “decisão de renovar até 31 de janeiro de 2021 a estadia da Polícia Marítima na Grécia na ilha de Lesbos”, onde chegam “muitos e muitos milhares de refugiados, sírios afegãos e de outros países”, que querem chegar à Europa.

Themes
ICO