Sao Tome
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

ADI arrasou MLSTP em Água Grande, e o MCI-PS arrebatou Caué

Os resultados provisórios das eleições autárquicas na ilha de São Tomé revelam a derrota arrasadora do partido MLSTP, no distrito mais populoso, Água Grande, onde residem cerca de 70% da população do país.

Os resultados divulgados pela Comissão Eleitoral Nacional, dizem que nas eleições autárquicas o distrito de Água Grande tinha 16 mandatos em disputa. O partido ADI conquistou 15 mandatos e o MLSTP apenas 1.

Desde as eleições de 2018, que o MLSTP assumiu a presidência da Câmara Distrital de Água Grande. O distrito que envolve a capital São Tomé foi administrado por José Maria Fonseca, como Presidente da Autarquia. Uma gestão fraca, que foi reprovada nas urnas, pela população de Água Grande.

Mé-Zóchi, o segundo distrito mais populoso do país, é o bastião do partido ADI. Foi a única autarquia que o partido ADI ganhou nas eleições autárquicas de 2018. Os resultados das eleições de 2022, indicam que a ADI conquistou 12 dos 13 mandatos autárquicos em disputa. O MLSTP ficou com apenas 1 mandato.

Lembá, o distrito que preenche a região norte da ilha de São Tomé, também saiu das mãos do partido MLSTP. ADI conquistou 6 dos 9 mandatos em disputa. O MLSTP ficou com os 3 restantes.  Lembá foi a região do país mais fustigada pela tempestade tropical de dezembro do ano 2021, que arrastou aldeias para o mar, e matou crianças.

Segundo os dados da CEN a vitória da ADI nos 3 distritos é clara e retumbante.

No distrito de Lobata, o terceiro mais populoso do país, o partido ADI conquistou individualmente o maior número de mandatos, um total de 5.

No entanto o Movimento BASTA alcançou 3 mandatos, e o partido MLSTP conseguiu outros 3 mandatos. Uma coligação de mandatos entre o Movimento BASTA e o MLSTP, pode permitir que o MLSTP continue a presidir a autarquia de Lobata, que conquistou nas eleições de 2018, ou o regresso de Policárpio Freitas, ex-militante da ADI e actualmente membro do Movimento BASTA à Presidência da Câmara Distrital de Lobata.

Cantagalo o quarto distrito mais populoso, com capital em Santana, provocou um empate entre o MLSTP que lidera esta autarquia desde 2018, e a ADI que perdeu o controlo da autarquia de Cantagalo nas eleições de 2018.

Cada um dos partidos obteve 5 mandatos no escrutínio autárquico. O MCI/PS liderado por António Monteiro, conquistou 1 mandato em Cantagalo. Cabe ao Movimento de Cidadãos Independentes – Partido Socialista decidir quem presidirá a Câmara Distrital de Cantagalo.

Em Caué o distrito do sul da ilha de São Tomé, os 9 mandatos em disputa foram arrebatados pelo MCI-PS. António Monteiro Presidente do MCI – PS, é o candidato a Câmara Distrital de Caué.

No capítulo das eleições regionais na ilha do Príncipe, os dados da Comissão Eleitoral Nacional, dizem que o poder político continua a pertencer ao partido UMPP, no poder desde 2006 na região autónoma do Príncipe.

O Movimento Verde para o Desenvolvimento do Príncipe, de Nestor Umbelina arrecadou 3 mandatos a Assembleia Regional do Príncipe e a UMPP 6.

Abel Veiga