logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Brazil

Associação britânica não recomenda cirurgia que aumenta bumbum

Associação Britânica de Cirurgiões Plásticos Estéticos (BAAPS, em inglês), recomendou que cirurgiões plásticos britânicos não façam mais o procedimento conhecido como Brazilian Butt Lift (BBL), cirurgia que aumenta o bumbum.

No comunicado oficial, a BAAPS aponta que que uma força-tarefa de cirurgiões plásticos pelo mundo está monitorando a situação e os dados iniciais apontas uma taxa de mortalidade de um pessoa para cada 3 mil procedimentos.

A cirurgia funciona da seguinte maneira: o médico retira gordura das costas ou da barrida e injeta nas nádegas. O risco, de acordo com a associação é atingir artérias e veias, chegar ao coração ou cérebro e causar embolia gordurosa, uma interrupção do fornecimento de sangue. Outras possíveis complicações são infecções bacterianas e necrose do tecido.

O procedimento foi popularizado por celebridades como a estadunidense Kim Kardashian. O método foi descrito pela associação como arriscado. Este ano, duas mulheres do Reino Unido com menos de 30 anos morreram após fazer a cirurgia.

Dados da BAAPS indicam que o serviço médico britânico é procurado para o tratamento das complicações de cirurgias plásticas realizadas em outros países, já que o custo do procedimento no exterior é mais baixo. Entre os destinos mais procurados estão a Turquia, Bélgica, França, Chipre, Tunísia e Colômbia.

Themes
ICO