logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Brazil
An article was changed on the original website

Blogueira denuncia que foi dopada e estuprada em festa

Mariana Ferrer conta que não se lembra do agressor e que foi levada por ele a uma área onde apenas proprietários e pessoas que pagam caro têm acesso

A blogueira Mariana Ferrer utilizou seu perfil no Instagram nessa segunda-feira (20) para denunciar um estupro cometido contra ela em dezembro do ano passado durante uma festa em Florianópolis, em Santa Catarina. Ela conta que estava em um clube “dito seguro e bem conceituado” quando foi dopada e violentada por um estranho.

Em seu relato, Mariana afirma também que a Polícia Civil da cidade, responsável pelo caso, está sendo conivente com o autor do crime desde que ele foi descoberto. A blogueira conta também que as duas amigas que estavam com ela na noite a abandonaram.

Leia o relato

Devido à repercussão do caso, a Polícia Civil concedeu coletiva à imprensa na tarde desta terça-feira (21) para falar sobre o caso. As imagens foram compartilhadas pelo Café de La Musique de Floripa, onde o crime teria acontecido. Diretora da Delegacia de Polícia da Grande Florianópolis, a delegada Eliane Chaves contou que não pode dar datalhes do caso porque ele corre em segredo de justiça.

Detalhou que já tem suspeitos na linha de investigação, mas que eles ainda não foram ouvidos “pois não é o momento certo da investigação”. Segundo ela, vítima e testemunhas já foram ouvidas.

O relato

Em seu relato no Instagram, Mariana desabafa: “minha virgindade foi roubada de mim junto com meus sonhos. Fui dopada e estuprada por um estranho em um Beach Club dito seguro e bem conceituado da cidade, onde eu era embaixadora e pensava se tratar de um local idôneo”, inicia o depoimento.

A blogueira conta que não se lembra do agressor, mas que se recorda de que foi levada para uma área privativa, onde só os proprietários ou convidados que pagam caro têm acesso. Ela conta que, quando chegou em casa, a mãe dela retirou suas roupas e viu que ela havia sido violentada. “(Ela) se deparou com a pior cena da vida dela, minhas roupas estavam cheias de sangue e odor forte de esperma”, conta. “O estrago foi grande, físico e emocional. Danos psicológicos que infelizmente só quem também é a vítima pode mensurar”, avalia.

A blogueira diz também que precisou tomar remédios por 30 dias para evitar doenças sexualmente transmissíveis e que eles lhe causavam mal, como vômitos constantes.

No stories, Mariana mostrou os prints de conversa que teve com as duas amigas naquela noite. Ela pede ajuda a uma delas, mas amiga responde que não pode sair do lugar porque está esperando a comida chegar.

Repercussão

A então candidata a vice-presidência da República, Manuela Dávila comentou o post de Mariana. “Oi, Mari. Meu abraço solidário. Vou compartilhar seu relato com algumas mulheres de seu estado para buscar ajuda”, disse  

All rights and copyright belongs to author:
Themes
ICO