logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Brazil

Brexit e temor comercial pesam e Bolsas da Europa fecham em queda

As principais bolsas da Europa encerraram o pregão desta quarta-feira, 20, em queda, pressionadas pelo impasse em torno do Brexit. As tensões comerciais envolvendo os Estados Unidos seguem também como pano de fundo dos negócios. O índice pan europeu Stoxx 600 terminou em 380,84 pontos, queda de 0,90%.

A novela do Brexit segue dando o tom nas negociações acionárias europeias. Ao longo da sessão, a pressão contra a primeira-ministra Theresa May foi aumentando, à medida que ela não consegue articular dentro do Parlamento britânico a votação do projeto de lei para o Brexit.

A última jogada de May foi envio de um pedido à União Europeia para estender até 30 de junho o período para o Brexit, condicionando a isso a não participação nas eleições europeias. Para o presidente da Comissão Europeia, Jean Claude Juncker, por sua vez, o divórcio tem de ocorrer até 23 de maio, senão o Reino Unido vai ter de participar do pleito ao parlamento do bloco.

Quase no fim dos negócios, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que uma extensão curta para o Brexit pode ser possível – o que deu um alívio temporário aos investidores.

Nos minutos finais da sessão, no entanto, a tensão comercial azedou o sentimento dos negócios. Antes de embarcar para uma agenda em Ohio, o presidente americano, Donald Trump, criticou a União Europeia e disse que o bloco é “tão difícil de negociar quanto a China”.

O tom beligerante de Trump contra os europeus fez com que algumas bolsas fechassem na mínima. O índice FTSE 100, de Londres, terminou em 7.291,01 pontos (-0,45%), o FTSE Mib, de Milão, recuou para 21.330,21 pontos (-0,47%) e o IBEX 35, de Madri, cedeu para 9.405,60 pontos (-0,91%).

Na praça londrina, o destaque de baixa foi do setor financeiro. Os papéis do Lloyds Banking cederam 0,58% e os do Barclays perderam 2,47%. O setor de telefonia também pesou no restante do continente – em Milão, a Telecom Itália recuou 2,39%, e em Madri, a Telefónica caiu 1,40%.

A alta do euro em relação ao dólar pesou sobre as ações exportadoras em Frankfurt. Os papéis da Infineon Technologies caíram 1,96%. O índice DAX terminou com queda de 1,57%, aos 11.603,89 pontos.

A bolsa de Lisboa encerrou em 5.265,52 pontos (-0,66%) e a de Paris terminou em 5.382,66 pontos (-0,80%).

All rights and copyright belongs to author:
Themes
ICO