Brazil

Depois de atacar em solo brasileiro a Venezuela, Pompeo agora acusa a Rússia

O chefe do Departamento de Estado do governo norte-americano, Mike Pompeo, disse que Irã, Cuba e Rússia exercem influência maligna sobre a Venezuela, cujo governo os Estados Unidos pretendem derrubar em razão de suas reservas de petróleo

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O chefe do Departamento de Estado, Mike Pompeo, que veio ao Brasil para atacar a Venezuela, agora acusa Cuba, Irã e Rússia de exercerem “influência maligna” sobre o país que tem as maiores reservas de petróleo do mundo. O apoio do Itamaraty à visita de Pompeo foi duramente criticado por ex-chanceler, como Celso Amorim, e Aloysio Nunes, e também por políticos, como Rodrigo Maia e Renan Calheiros, porque expõe ao mundo a realidade de que, sob Bolsonaro, o Brasil atua na cena internacional como colônia dos Estados Unidos. 

Abaixo, reportagem da Sputnik sobre as declarações de Pompeo:

O Secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, declarou neste sábado (19) que Cuba, Rússia e Irã exercem uma "influência maligna" sobre Venezuela.

O chefe da diplomacia norte-americana declarou que o apoio do presidente da Colômbia ao líder da oposição venezuelano, Juan Guaidó, acrescenta "dignidade" aos países da região.

"Obrigado também pelo apoio dado ao presidente interino Juan Guaidó e à transição democrática para uma Venezuela soberana, sem a influência maligna de Cuba, Rússia e Irã. Você é um verdadeiro líder da região e representa a dignidade de todos os povos do hemisfério", disse Pompeo em comunicado conjunto, via streaming, com o presidente da Colômbia, Iván Duque, a quem dirigiu essas palavras.

Pompeo desembarcou em Bogotá na noite desta sexta-feira (18). No sábado (19), o diplomata foi recebido por Iván Duque na sede do governo para discutir questões bilaterais com as equipes dos dois governos.

"Maduro é um criminoso contra a humanidade e a comunidade internacional tem que agir para que esta situação termine", declarou Duque durante a transmissão. Ele destacou que o seu governo manterá o apelo à comunidade internacional para "estancar esta hemorragia" no continente e, enquanto isso não acontece, a Colômbia continuará sua "política fraterna" de receber os imigrantes venezuelanos. A Colômbia não reconhece o governo de Nicolás Maduro desde sua reeleição, em maio de 2018, assim como os Estados Unidos e cerca de 50 outros países, que consideram Joan Guaidó como presidente interino do país sul-americano.

Cocaína

Durante a transmissão, Pompeo destacou o esforço conjunto da Colômbia e dos Estados Unidos no combate ao "veneno dos narcóticos". Ele comemorou a destruição de plantações de coca pelo governo Duque que, segundo ele, foi 57% maior, do que nos anos anteriores. O secretário de Estado dos EUA, no entanto, cobrou esforços redobrados para "atingir a meta de reduzir as plantações de coca pela metade".

O alto funcionário elogiou o programa governamental Colômbia Cresce, que visa oferecer uma alternativa economicamente viável ao plantio da coca. O programa anunciado no dia 17 de agosto e é uma extensão do conhecido Plano Colômbia, concebido em 1999, durante os governos do presidente colombiano Andrés Pastrana (1998-2002) e do americano Bill Clinton (1993-2001).

Duque agradeceu o apoio norte-americano e prometeu "um novo capítulo na relação bilateral baseada no livre comércio e investimento para chegar às regiões mais profundas" da Colômbia.

Vamos tirar ele de lá

Pompeo está realizando uma turnê pelos países que fazem fronteira com a Venezuela, onde se reuniu com lideranças políticas e proferiu ameaças ao chefe de Estado venezuelano, a quem chamou, inclusive, de "traficante".

"Vamos tirar ele de lá", declarou Mike Pompeo, nesta sexta-feira (18), sobre o presidente da Venezuela, durante uma coletiva de imprensa em Boa Vista, capital de Roraima, onde se reuniu com chanceler brasileiro, Ernesto Araújo.

Na quinta-feira (17), Pompeo visitou a Guiana e o Suriname. Dessa forma, o diplomata visitou todos os países que fazem fronteira com a Venezuela.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Football news:

Hans-Dieter flick: Tolisso received a stupid red card
Neymar is most often fouled in the top 5 leagues since the start of the season. Mane - in the top ten
Mbappe is wary of extending his contract with PSG without being able to leave the club
Lucescu says that it was he who first put Pirlo on the field in 1998. This is not quite true
Bruno on the penalty miss: I'm human, it happens. Next goal for sure
Neymar wants to extend his contract with PSG, but the club has not yet started negotiations. The player's entourage is upset about this
Referee Oliver is appointed for the Bayern - Atletico match in the Champions League. He worked on the game Everton - Liverpool