Brazil

Desgoverno e fundamentalistas querem acabar com a educação pública

O movimento educacional se mobiliza pela valorização da educação pública como direito constitucional das crianças e adolescentes, assim como um direito humano de todas e todos

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Não é novidade que o desgoverno de Jair Bolsonaro e sua base fundamentalista no Congresso Nacional atuam para acabar com a educação pública. Contraditoriamente apoiam o ensino domiciliar e defendem o retorno às aulas presenciais mesmo em meio ao grande número de mortes e contágios pelo coronavírus.

Somente essa contradição já denuncia o caráter genocida desse desgoverno que nega a ciência, a história, a cultura e o conhecimento. Os fundamentalistas religiosos preconizam o ensino domiciliar para manter seus filhos sob o cabresto da ignorância e da falta de horizontes futuros.

Ao mesmo tempo querem as aulas presenciais para favorecer os barões da educação, sem nenhum compromisso com a vida e com a profusão do saber. Pois todo mundo sabe que o isolamento social é essencial para barrar a disseminação do vírus. O Ministério da Educação – que trabalha contra a educação – deveria agir em concomitância com o movimento educacional e lutar por mais verbas para esse setor, mas não faz nada.

O desgoverno corta verbas da educação publica, sem que os seus apoiadores – “tão ciosos da educação” – nada reclamam, aliás, apoiam e se calam. Tanto que não discutem o veto presidencial ao projeto de lei 3.477-2020 para garantir acesso à internet e todos os mecanismos necessários para professores e estudantes terem o ensino remoto à distância e dessa forma todos poderem estudar com dignidade.

A pandemia evidenciou a desigualdade social e educacional no país e os conservadores agora se mostram tão preocupados com os mais pobres, que estão sem acesso à educação e sem comida. Mas quando têm que votar projeto a favor de um auxílio emergencial condizente de ao menos R$ 600 para todas as pessoas necessitadas se omitem.

Também se omitem sobre a violência contra crianças e jovens, pois defendem o castigo como método pedagógico. Por isso, além da educação domiciliar castradora defendem a escola cívico-militar da mesma forma repressiva e impeditiva do pensamento crítico, tão necessário ao progresso humano.

O movimento educacional se mobiliza pela valorização da educação pública como direito constitucional das crianças e adolescentes, assim como um direito humano de todas e todos.

Para isso, lutamos por mais investimentos na educação pública, com valorização dos profissionais, liberdade, diálogo, autonomia curricular, respeito às professoras e professores, piso salarial empoderado e estruturação das escolas com biblioteca, laboratório de ciência, quadras esportivas, material adequado e suficiente para as aulas, enfim uma escola democrática, inclusiva e com qualidade social. Para tudo isso existir, fora Bolsonaro.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Football news:

Oliveira knocked out Chandler and became the lightweight champion, Dariusz defeated Ferguson. Online UFC 262
A gesture of remembrance for the deceased 9-year-old fan
Oliveira is the first UFC champion since Khabib! Survived a heavy knockdown, and in the second round (after 19 seconds) knocked out Chandler
Lewandowski changes history 👏 Repeated the record of Gerd Muller (scored 40th in the Bundesliga) and celebrated in a shirt Gerd forever
Today, the soul returns to football. How great that the new miracle of Leicester (this Cup is more important than the championship!) was seen by live fans
The avatar was in theaters, the iPad was not sold in Russia, and Spain was the world champion. What happened when Charles Oliveira made his UFC debut
Griezmann spoke with Hamilton and visited the Mercedes boxes at the Spanish Grand Prix