Brazil

Na CPI, pesquisadores apontam responsabilidade de Bolsonaro em mortes por covid


Pesquisadores ouvidos na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid nesta quinta-feira, 24, responsabilizaram o governo do presidente Jair Bolsonaro – e diretamente o chefe do Planalto – por mortes na pandemia do novo coronavírus. Os apontamentos devem ser usados pela CPI para aumentar as provas contra Bolsonaro na apuração.

“Um pedaço dessas mortes é responsabilidade direta do presidente da República, que não é uma figura que se esconde atrás do governo federal”, disse o epidemiologista e professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) Pedro Hallal. “Quem disse que vacina transforma em jacaré foi o presidente da República, não foi o governo federal. Quem disse que não ia comprar a vacina da China foi o presidente da República.”

+ Câmera flagra vulto rondando berço de crianças

O Brasil poderia ter evitado até 400 mil mortes por covid-19 se tivesse adotado medidas necessárias para conter o avanço da doença, conforme estudos do pesquisador. Só o atraso na compra das vacinas da Pfizer e da Coronavac provocou 95,5 mil mortes, conforme análise feita por Hallal com dados repassados pelos laboratórios na CPI. “Os senadores da base governista são capazes de defender as ações do governo federal, mas as ações do presidente da República são indefensáveis.”

Outro estudo, apresentado pela diretora-executiva da Anistia Internacional e coordenadora do movimento Alerta, Jurema Werneck, indica que a pandemia de covid-19 provocou 305 mil mortes acima do esperado no Brasil em um ano, incluindo óbitos por covid-19 e vítimas que ficaram sem socorro nas unidades de saúde por conta da pandemia. O cálculo leva em conta os dados históricos de mortalidade no País. “Precisávamos estar todos juntos, mas precisávamos ter uma liderança consistente que se apoiasse em evidência e principalmente na responsabilidade de garantir o direito à saúde e o direito à vida da população”, afirmou Werneck.

Efeito das vacinas atrasadas

O atraso na compra das vacinas da Pfizer e da Coronavac provocou 95,5 mil mortes por covid-19 no Brasil, de acordo com epidemiologista Pedro Hallal. A demora na aquisição de doses é uma das linhas de investigação da CPI da Covid, que agora apura a opção do governo brasileira em comprar a vacina indiana Covaxin a preços maiores do que o ofertado no ano passado pela própria fabricante e por outros laboratórios.

O estudo de Pedro Hallal considera os dados prestadas por laboratórios à CPI. As informações da Pfizer apontam que o Brasil poderia ter 4,5 milhões de doses a mais até março deste ano se tivesse respondido às ofertas feitas pela empresa em 2020. No caso da Coronavac, o Instituto Butantan estimou 49 milhões de doses a mais até maio.

Outro estudo citado pelo pesquisador, conduzido pela Universidade de São Paulo, aponta 145 mil mortes provocadas pelo atraso nas vacinas. “O Brasil é um dos piores países do mundo na resposta à covid-19. Não há outra justificativa que não a postura anticiência adotada no País”, afirmou Hallal durante o depoimento na CPI.

Ainda de acordo com os números da pesquisa de Hallal, a mortalidade da covid-19 é maior em cidades que deram mais votos ao presidente Jair Bolsonaro no segundo turno das eleições de 2018, tendência que não é observada nas mortes por outras causas.

Nas cidades onde Bolsonaro teve 10% dos votos válidos ou menos, a taxa de mortalidade é de 10 para cada 100 mil habitantes. O índice chega a 313 mortes por 100 mil habitantes nos municípios que deram 90% dos votos ou mais para o atual presidente.

Os dados foram criticados por aliados do chefe do Planalto. “Qual é a base científica para poder fazer uma afirmação dessa natureza a não ser animar uma narrativa?”, questionou o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). “Cada pessoa pode fazer uma interpretação desse resultado. Esse resultado não se observa por acaso porque, quando comparamos as mortalidades em geral, não existe essa tendência” respondeu o pesquisador.

Veja também
+ Sabrina Sato mostra corpo musculoso em clique na floresta
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Football news:

Inter may sell Lautaro due to difficult contract negotiations. Arsenal are Interested in him
Man City is ready to pay Kane 21 million euros a year (Nicolo Skira)
Benfica will pay 15 million euros for Yaremchuk. The forward of the Ukrainian national team is already in Lisbon
Ex-director of Barca Braida: Pjanic wants to return to Juventus. We spoke with him three or four days ago
Hames Rodriguez: I do not know where I will play. My cycle at Real Madrid is over
Mkhitaryan on relations with Mourinho: What happened in Manchester remains in Manchester
FIFA and UEFA rejected the request of the Basque Country Football Federation for recognition as an independent member of organizations from Spain