logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Brazil

Roger lamenta derrota e acredita em melhorias após treinamentos

O mês de outubro e começo de novembro foram crueis para o Bahia. Tanto pela série ruim que o time acumula, de seis jogos sem vencer, quanto pelo desgaste físico. Quem afirmou isso foi o técnico do time, Roger Machado, na entrevista que concedeu neste domingo (10) após a derrota por 3x1 contra o Flamengo.

Desde o jogo contra o Athletico-PR o tricolor enfrenta dois jogos por semana, no esquema quarta-domingo, dias mais tradicionais na Série A do Brasileirão. Nesse período, apenas entre os jogos contra Grêmio e Santos o tricolor mais de três dias para descanso e treinamentos, fatores que, para Roger Machado, pesaram no desempenho do time.

O tricolor só retorna aos treinamentos na terça-feira (12). Após o desembarque em Salvador, os jogadores serão liberados para um dia de folga. Roger aponta que pretende aproveitar bastante o intervalo de uma semana até o jogo contra o Palmeiras, no próximo domingo (17), para treinar e colocar em prática as correções que ele afirma só conseguir passar por conversa ou vídeos, devido ao calendário apertado.

"A gente volta a treinar na terça pra tentar repassar todos os princípios de compatação, contra-ataque, preenchimento de área, dobras de marcação e cobertura para que gente volte a ter a solidez [de antes]. Nosso modelo foi muito bem implementado quando tivemos tempo para treinar", disse o treinador

Contra o Flamengo, Roger avalia que o tricolor foi bem durante 70% do jogo, mas pecou na hora de definir os contra-ataques e deu vacilos contra um Flamengo que não costuma perdoar.

"Futebol é um jogo de erros, quando se erra menos é maior a chance de manter o zero no placar. Os pequenos erros podem ser corrigidos pela estrutura de cobertura, mas erro grande contra time grande geralmente não tem perdão", avaliou.

Roger entende que o Bahia foi muito pecador na hora de decidir as suas jogas e citou o exemplo de Arthur Caíke, que recebeu passe em profundidade e preferiu o corte antes do chute, mas acabou desarmado.

"É difícil conseguir criar oportunidades contra o Flamengo e a gente não deve abrir mão de finalizar pra pelo menos que o goleiro efetue a defesa. O Arthur (Caíke) optou pelo corte e no lance seginte o Flamengo virou o jogo", afirmou o técnico.

Com 43 pontos, o Bahia é o 9º colocado do Campeonato Brasileiro.

Themes
ICO