logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Portugal

Cheias de Veneza. A parte visível de uma peste maior: o turismo

Cristina Margato

As cheias são a parte visível de um problema que esconde uma peste maior: o turismo maciço alimentado pelos voos low-cost, pelos cruzeiros, pela ausência de uma visão política. La Dominante corre o risco de perder a classificação de Património Mundial

O silvo da sirene é interrompido por outros sons mais curtos. Toto imobiliza-se: “A minha mãe odeia esta sirene. Recorda-lhe os bombardeamentos da II Guerra Mundial.” Eu acabara de entrar no palácio que Toto Bergamo-Rossi herdou da tia-avó, deixando as galochas, ainda por estrear, à entrada do corredor. Ele viera receber-me à rua, no final da Fondamenta Cappello o Gradenigo; e à entrada, ainda no rés do chão, mostrara-me as marcas das últimas inundações. A mais recente aconteceu a 12 de novembro deste ano, a anterior no final de outubro de 2018. Em frente à escada que dá acesso ao primeiro andar, a água da laguna infiltrava-se por baixo de uma porta. Cobria os degraus que dão acesso ao canal, à custa do movimento de pequenas ondas.

Quando os sons entrecortados da sirene finalmente terminaram, Toto sentou-se no sofá, descodificando-me de imediato a mensagem que acabáramos de ouvir. A água salgada que iria cobrir as ruas de Veneza nas horas seguintes, destruindo, mais uma vez, mármores e madeiras, poderia ficar uns 40 centímetros abaixo dos 187 metros alcançados semanas antes, quando a ‘sereníssima’ sofreu a pior inundação desde 1966. A perspetiva não parecia tão catastrófica como da última vez. Mas da última vez as previsões meteorológicas haviam falhado.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler (também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso).

Torne-se assinante

Themes
ICO