Portugal

Europa é novamente epicentro da pandemia

Coronavírus Mundo

A Europa é novamente o epicentro global da pandemia da covid-19, mas podem ser tomadas medidas para evitar recorrer outra vez ao confinamento, afirmaram hoje especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

"A Europa é mais uma vez o epicentro da doença, mas ainda podemos reverter esta tendência", disse o diretor de emergências sanitárias da OMS, Mike Ryan, que pediu "maiores sacrifícios" e que se siga o exemplo de países que conseguiram evitar novas ondas da covid-19.

A diretora técnica da OMS para a covid-19, Maria Van Kerkhove, acrescentou que os especialistas "ainda têm a esperança de que não sejam necessários novos confinamentos nacionais", como aqueles implementados na primavera no hemisfério norte e que se possa controlar as cadeias de transmissão com outras ferramentas como o rastreio de contactos.

"Os países da Europa conseguiram controlar a doença na primavera e no verão, podem voltar a fazê-lo e vão fazê-lo", afirmou a especialista norte-americana, que destacou que o confinamento em massa das populações pode ser evitado "se todos fizerem a sua parte e fizerem sacrifícios individuais".

Tais sacrifícios, sublinhou, vão desde evitar lugares lotados a adiar grandes encontros, "decisões difíceis que devem ser tomadas para reduzir a exposição".

Maria Van Kerkhove também afirmou que "deve ser tudo feito para manter as escolas abertas", depois de a primeira vaga da pandemia ter obrigado a encerrar os estabelecimentos de ensino durante vários meses.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou por sua vez que a organização "compreende o cansaço físico e mental" que a pandemia está a causar em algumas sociedades que tiveram que trabalhar mais em casa, não puderam organizar grandes celebrações em grande parte do ano ou nem sequer tiveram a possibilidade de dizer adeus aos entes queridos que faleceram.

"O cansaço é real, mas não devemos desistir", sublinhou, pedindo aos líderes políticos que façam todos os possíveis para proteger os profissionais de saúde e evitar que os hospitais e unidades de cuidados intensivos atinjam o limite da sua capacidade.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 43 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.343 pessoas dos 121.133 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Football news:

Some love Ronaldo, some love Messi, but they can't even dream of the adoration that Maradona received. Ardiles about Diego
Argentina is drowning in tears. Maradona's coffin displayed in the presidential Palace
Dimitar Berbatov: Ramos will do well at Manchester United. Tiago Silva has proved that it is never too late to move to the Premier League
Maradona's lawyer: the Ambulance drove for half an hour. For 12 hours, my friend was left without medical supervision. Criminal idiocy
Gennady Orlov: I Don't agree that Messi is more talented than Maradona. Leo did not become the leader of Argentina
Wilshire about the lack of Ozil in the application of Arsenal: I'm surprised. He can play for any club in the Premier League
What to read about Maradona: how the Church named after Diego appeared, why he admired an unknown football player, how he got involved with drugs