logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Portugal

Maduro diz-se disposto a retomar diálogo com a oposição

As conversações, sob a mediação da Noruega, foram suspensas em 07 de agosto pelo Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, depois de os Estados Unidos terem bloqueado os ativos do Governo venezuelano em território norte-americano.

Na quarta-feira, uma delegação da Noruega chegou a Caracas para tentar restabelecer o diálogo entre o Governo de Nicolás Maduro e a oposição.

“Haverá um encontro [com a delegação da Noruega] e estamos dispostos a restabelecer o diálogo com um mecanismo repensado, nos termos de uma reflexão necessária que ocorre neste momento”, declarou Jorge Arreaza aos jornalistas.

Segundo o chefe da diplomacia venezuelana, tal mecanismo deve garantir “a paz, a coabitação e a coexistência” entre as partes.

Para o Governo da Venezuela, o bloqueio norte-americano foi “solicitado e apoiado” pelo autoproclamado Presidente interino, Juan Guaidó, reconhecido por 50 países, incluindo Portugal e Estados Unidos.

Juan Guaidó, que preside ao parlamento, exige a saída de Nicolás Maduro do poder e a constituição de um governo de transição que convoque eleições antecipadas, não excluindo o pedido de uma intervenção militar dos Estados Unidos na crise.

Na quarta-feira, no final de uma reunião com a delegação norueguesa, Guaidó disse aos jornalistas que a oposição vai “participar em qualquer espaço que aproxime uma solução real ao conflito”.

O líder da oposição venezuelana adiantou que convocou os seus concidadãos a recolherem assinaturas condenando o embargo norte-americano e anunciou que denunciará a situação perante a ONU, estimando enviar 13 milhões de assinaturas ao secretário-geral, António Guterres.

As conservações entre o Governo da Venezuela e a oposição começaram em Oslo, capital da Noruega, e foram transferidas em 08 de julho para os Barbados, nas Caraíbas.

As discussões visam resolver de forma pacífica a grave crise política, económica e social na Venezuela, que, desde 2015, levou à fuga de mais de quatro milhões de venezuelanos do país.

All rights and copyright belongs to author:
Themes
ICO