logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Portugal

Marcelo não vai cumprimentar pessoalmente Greta Thunberg para evitar “aproveitamento político”

O Presidente da República saudou hoje a breve passagem por Portugal da ativista ambiental Greta Thunberg, mas não irá cumprimentá-la à Doca de Alcântara, em Lisboa, por considerar que poderia "ser considerado aproveitamento político".

À margem de uma visita à sede nacional do Banco Alimentar Contra a Fome, na reta final da campanha de recolha de alimentos deste fim de semana, Marcelo Rebelo de Sousa foi questionado sobre a passagem por Portugal da ativista sueca, que deverá chegar a Lisboa na manhã de terça-feira, antes de viajar para Madrid para participar na cimeira sobre as Alterações Climáticas (COP25).

"O presidente da Câmara de Lisboa, e bem, vai recebê-la, tal como os deputados que patrocinam a sua vinda devem receber. Eu aí tenho uma posição mais discreta, que é de entender que é uma grande alegria tê-la entre nós, é um fator de mobilização de todos", afirmou.

Instado se tenciona ir cumprimentar pessoalmente Greta Thunberg, cujo veleiro irá atracar na Doca de Alcântara, onde dará uma conferência de imprensa, o chefe de Estado admitiu ter hesitado, mas decidido não o fazer.

"Pensei duas vezes, estar a misturar podia ser considerado um aproveitamento político por mim de uma realidade mais ampla e mais vasta e acho que não tenho esse direito", justificou.

Na véspera da cimeira de Madrid, o Presidente da República sublinhou que as alterações climáticas são "um tema que interessa a toda a humanidade, não só aos mais jovens".

"O facto de um dos símbolos dos mais jovens estar entre nós é bom, mas tem de atravessar toda a sociedade. Não podemos fazer disto uma guerra entre mais novos e menos novos, todos têm de perceber que é um problema comum, que tem de ser enfrentado em conjunto", defendeu.

Greta Thunberg cruzou o Atlântico de barco para participar numa cimeira prévia da ONU em Nova Iorque (convocada pelo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, em setembro passado) e na COP25 no Chile, mas a alteração inesperada do local obrigou-a a voltar a embarcar, desta vez num catamarã, para fazer a viagem ao contrário e chegar a tempo a Madrid, sem ter de apanhar um avião, e com passagem por Lisboa.

A COP25, que arranca hoje e termina em 13 de dezembro, foi transferida de urgência, em 01 de novembro para Madrid, depois de o Chile ter anunciado que renunciava à sua organização, devido a um movimento de contestação social sem precedentes no país.

Themes
ICO