O desaparecimento do ator e argumentista, aos 72 anos, neste domingo, apanhou de surpresa atores e amigos, que ficaram em choque com a notícia.

O profissional é recordado pelo legado que deixa aos mais jovens e pela profunda amizade que tinha para com quem privava.

É com um “aperto no coração” que Maria João Abreu fica a saber da notícia do falecimento de Tozé Martinho pelo JN. A atriz diz-se apanhada “de surpresa”: “Trabalhei com o Tozé. Tive o prazer de estar ao seu lado em vários projetos. O Tozé escreveu e interpretou alguns dos maiores êxitos da dramaturgia portuguesa e vamos ficar mais pobres sem ele. Vou ter muitas saudades, mas fica o legado”, diz a “Maria do Céu” de “Golpe de Sorte” (SIC).

Abalado ficou também Carlos Areia. O veterano ator, que pode ser visto na novela do terceiro canal “Nazaré”, sempre foi um dos mais próximos de Tozé Martinho, que “conhecia há anos”: “Tive mesmo muita vida profissional com ele. Partilhámos uma existência e agora sinto-me muito triste”, adianta Carlos Areia. “Vai fazer falta à geração de atores e argumentistas mais nova. Perdemos uma referência e eu perdi um amigo. Eu e a minha mulher ([a atriz Rosa Bela Soares] estamos inconsoláveis”.

Também o ator José Carlos Pereira foi apanhado de surpresa. Atualmente a fazer um curso de medicina estética, o “Vitinho” de “Golpe de Sorte” partilhou viagens com Tozé Martinho. “Encontrámo-nos duas ou três vezes na Madeira naquelas tournées que ele costumava realizar. Era uma pessoa muito disposta e um amigo. Privámos muito. Vai deixar o legado, que ninguém nunca vai esquecer.”