Portugal

Mayan não teve “vendaval liberal”, ficou-se pela “onda sustentada”

O candidato apoiado pela Iniciativa Liberal correu o risco e ficar em último lugar, mas acabou por subir um lugar.

Tiago Mayan Gonçalves foi considerado o candidato revelação das presidenciais LUSA/ESTELA SILVA

Foi considerado o candidato revelação durante a campanha para as presidenciais, mas o brilho da mensagem política de Tiago Mayan Gonçalves não convenceu o eleitorado que não se revê nem em Marcelo Rebelo de Sousa nem no discurso mais radical e mais extremista do Chega.

Tiago Mayan Gonçalves tinha prometido um “vendaval liberal”, mas a promessa feita na campanha presidencial não vingou. Ao longo da noite eleitoral, havia uma grande expectativa em relação ao resultado de Tiago Mayan, alimentado pelas primeiras projecções das televisões, mas à medida que os resultados foram conhecidos, a candidatura percebeu que, afinal, o candidato apoiado pela Iniciativa Liberal (IL) não seria um dos vencedores da noite eleitoral, mas ninguém falou de derrota.

À hora em que discursou aos jornalistas, pelas 22h45, ainda sem resultados finais fechados, Tiago Mayan falou do “sucesso” da sua candidatura e do resultado que obteve e que o colocavam, na altura, em penúltimo lugar, à frente de Vitorino Silva.

Quando subiu ao placo da sala onde funcionou o quartel-general da candidatura, instalado na zona da Foz, no Porto, Mayan falou de Marcelo Rebelo de Sousa para dizer que tinha felicitado o Presidente da República - que foi um dos seus alvos durante a campanha - pela vitória que alcançou. E justificou a alusão ao recém-eleito Presidente da República: “O sucesso do seu mandato será o sucesso de Portugal”. E depois focou-se na campanha e no crescimento que o partido teve nestas eleições.

“Foi uma campanha bonita! (...) Avancei porque havia um espaço político em Portugal que iria ficar sem voz”, disse, afirmando que o seu projecto político representa uma “alternativa liberal, humanista e tolerante”. “Valeu a pena”, acrescentou, sublinhando que os “números desta noite sinalizam a onda liberal” e a “subida da Iniciativa Liberal”. E deixou um sinal para o seu eleitorado. “Se depender de mim, o extremismo não vencerá. O resultado desta noite é uma janela de esperança para Portugal porque é possível fazer diferente”, vaticinou.

 Falando sempre num tom distendido, o advogado portuense insistiu na ideia de que “valeu a pena ter saído do sofá” e fazer aquilo em que acredita. Assumindo sempre o resultado como um “sucesso”, Tiago Mayan mostrou total disponibilidade para ajudar o partido do qual é fundador. “Estarei sempre disponível para aquilo que ele representa que é um Portugal mais liberal”, disse.

Já na parte das perguntas dos jornalistas, o candidato que protagonizou uma candidatura contra “populismos, socialistas e extremistas” concluiu que o resultado que alcançou este domingo nas eleições “demonstra o crescimento evidente do partido e das propostas liberais. Hoje é uma noite de vitória!”.

O tom usado pelo presidente da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, foi idêntico. “Acima de todas as expectativas, conseguimos fazer uma campanha notável, sem espalhafato e sem protagonistas messiânicos e conseguimos um resultado notável”, disse Cotrim Figueiredo, sublinhando que “este é um projecto do futuro. O futuro será mais liberal”. “Ele representa a afirmação das ideias liberais e não nos refugiamos em excessos de protagonismos, em espalhafatos”, declarou, numa óbvia alusão a André Ventura.

Football news:

Georgina Rodriguez: Cristiano is very mature. He is self-critical, responsible, and loves what he does. The perfect combination
Rakitic on Barcelonagate: We are here to play football. A dressing room like Barca's knows how to leave such things off the pitch
Former Liverpool striker Ian St John has died at the age of 82
Koeman on the situation with Bartomeu: It's bad for the image of the leopards. For me, he has always been an exceptional person
Fiorentina Kokorina hosts Roma from the European Cup zone. Any chance of success?
Bartomeu was released on bail. He used the right not to testify against himself
Pedri returned to training with Barca. It was expected that he will miss 2-3 weeks due to injury