Portugal

Miguel Oliveira admite não estar "a 100 por cento" após queda na qualificação no MotoGP de Portugal

O piloto português Miguel Oliveira (KTM) revelou não estar "a 100 por cento" depois da queda sofrida na sessão de qualificação deste sábado para o Grande Prémio de Portugal de MotoGP, que o deixou na 10.ª posição da grelha.

Em conversa com os jornalistas após a sessão, o almadense considerou que foi "um resultado curto".

"Tive uma queda na segunda tentativa [de melhorar o tempo]. Perdi a frente [da mota]. Estava a melhorar nos dois primeiros setores, poderia ter ficado mais à frente [na classificação]. A quarta fila da grelha é o que temos de aceitar. Não estou a 100 por cento, tenho feridas nas mãos e braços e numa perna. Mas não há muito que possa fazer do que gelo e tentar reduzir a inflamação", revelou o piloto da KTM.

Ainda assim, Miguel Oliveira diz não estar "preocupado com a corrida".

"Com estes pneus, não sabemos [o que vai acontecer]. Vamos saber amanhã [domingo], na corrida, o que conseguimos fazer. Espero uma corrida suave e ganhar lugares desde o arranque", sublinhou.

Para Miguel Oliveira, as várias quedas que aconteceram ao longo do dia acabam por ser uma consequência do tipo de desporto em causa.

"É um desporto motorizado, é perigoso e quando se cai tanto se pode sofrer alguma coisa como não ter nada. Não se pode culpar o desporto", disse, afastando a ideia de que na origem das quedas poderiam estar os problemas de pneus de que o piloto se vem queixando desde o início da época.

Ainda assim, o piloto português revela que os pneus possam ajudar a explicar a diferença de prestações face ao ano passado, quando conseguiu a 'pole position'.

"Por razões diferentes não conseguimos ter a mesma segurança do ano passado. Talvez os pneus sejam uma delas. Temos de fazer o melhor possível para termos um bom resultado", frisou Oliveira.

O piloto luso também recusou a ideia de que as mudanças operadas nos compostos de pneus tenham sido propositadas para travar a evolução da KTM, o construtor mais afetado.

"Seria alimentar uma teoria de conspiração que a Michelin trouxe pneus para nos favorecer ou prejudicar. Estamos num desporto muito competitivo. Para nós é um 'handicap'. Jamais pensaria que seria com a intenção de manipular ou prejudicar o resultado", frisou Miguel Oliveira.

O piloto português qualificou-se hoje na 10.ª posição da grelha de partida para o GP de Portugal de MotoGP, terceira prova do campeonato do mundo.

Com duas jornadas já realizadas, Miguel Oliveira está na 14.ª posição, com quatro pontos, a 36 do líder, o francês Johann Zarco.

Football news:

Griezmann spoke with Hamilton and visited the Mercedes boxes at the Spanish Grand Prix
Barcelona feels that Neymar used it. He said that he wanted to return, but extended his contract with PSG (RAC1)
Aubameyang to the Arsenal fans: We wanted to give you something good. I am sorry that we could not
Atletico did not lose at the Camp Nou. Busquets' injury is the turning point of the match (and the championship race?)
Verratti injured his knee ligaments in PSG training. Participation in the Euro is still in question
Neymar's contract in one picture. Mbappe wants the same one
Manchester United would like to sign Bellingham in the summer, not Sancho. Borussia do not intend to sell Jude