Portugal

O ‘ponto ideal’ de sono para proteger a saúde e o cérebro dos adultos

A durabilidade do sono dos adultos pode afetar a saúde como um todo e o funcionamento do cérebro, revela um novo estudo divulgado na revista científica JAMA Neurology e citado pela CNN.

De acordo com a pesquisa, a interrupção do sono em indivíduos de idade avançada é comum e muitas vezes está associada a alterações da função cognitiva.

Estas modificações no sono estão igualmente relacionadas com a idade e ao aparecimento de doenças como demência, Alzheimer, depressão e patologias cardiovasculares. 

Leia Também: Demência também pode surgir em adultos jovens, alerta estudo

Segundo os investigadores, dormir poucas ou muitas horas pode prejudicar a saúde neurológica dos adultos.

Os voluntários envolvidos no estudo que reportaram dormir pouco – entre seis horas ou menos – apresentaram índices elevados da proteína beta-amiloide, que por sua vez "aumenta bastante" o risco de demência, alerta o investigador e líder do estudo Joe Winter da Universidade de Stanford, na Califórnia, em declarações à CNN. 

Sendo que o padrão de sono desses indivíduos foi comparado a outros participantes que relataram dormir entre sete a oito horas por noite - o tempo ideal de repouso. 

Mais ainda, aponta a CNN, idosos com sono inadequado tiveram uma performance significativamente pior em testes feitos para avaliar habilidades cognitivas, nomeadamente orientação, foco, atenção, memória, linguagem e capacidades viso espaciais. Além de incidência de demência leve.

Entretanto, dormir horas consideradas excessivas também foi associado a menos funções executivas, porém sem serem registados níveis elevados de beta-amiloide.

O estudo destaca que os participantes que disseram dormir mais – de nove a mais horas – tiveram uma pontuação pior no Teste de Substituição de Símbolos de Dígitos, comparativamente aos indivíduos que reportaram uma duração normal do sono.

"A principal lição é que é importante manter um sono saudável no final da vida", afirmou Winer à CNN.

E acrescentou: "além disso, tanto as pessoas que dormem muito pouco quanto as que dormem muito apresentaram mais sintomas depressivos".

Para Winer, estas descobertas sugerem que o sono curto e longo podem envolver diferentes processos de doenças subjacentes.

A pesquisa internacional analisou 4.417 indivíduos com uma idade média de 71,3 anos, a maioria caucasianos e nascidos nos Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão.

Ambos os grupos — de curta e longa duração do sono — reportaram experienciarem mais sintomas depressivos relativamente ao grupo que dormia um tempo de sono normal.

Se por um lado a ingestão de cafeína não foi associada à duração do sono. Por outro lado, o consumo diário elevado de bebidas alcoólicas apresentou uma relação direta com a probabilidade dos indivíduos dormirem mais.

Conforme explicou a CNN, foram ainda registadas disparidades entre géneros, raças e etnias. Por exemplo, ser mulher e ter mais habilitações académicas estava significativamente associado a dormir mais todas as noites.

Participantes caucasianos relataram uma duração média de sono de sete horas e nove minutos, já negros ou afro-americanos reportaram uma duração média de sono de 37,9 minutos a menos. Em contrapartida, os asiáticos apresentaram 27,3 minutos a menos do que os voluntários caucasianos. E por fim, os latinos ou brancos hispânicos relataram 15 minutos a menos.

Leia Também: O segredo de Meghan Markle para dormir melhor. Aprenda...

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Football news:

Pat Nevin: Pulisic had periods at Chelsea when it seemed that he would become one of the best players on the planet
Sulscher on Lingard: We want to extend the contract, he is an important player for Manchester United. I hope we will come to an agreement
Messi attends the PSG - Angero match. Less than a day has passed since the Argentina - Peru game
Hazard, most likely, will not play with Shakhtar in the Champions League. He trained individually
One-Bissaka will be able to play with Atalanta in the Champions League. Manchester United's appeal against his disqualification was granted
Milan has extended the contract with the Belgian national team midfielder Salemakers until 2026. Salary - 2 million euros a year
Spalletti's Fiat Panda was stolen. The car was parked in the parking lot of the hotel where coach Napoli lives