logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
o
q
y
Nothing found
ICO
star Bookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Portugal

Renamo vence eleições municipais intercalares na terceira maior cidade

O candidato do principal partido da oposição moçambicana ganhou a segunda volta da votação com 58% dos votos, enquanto Amisse Cololo, candidato da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), partido no Governo, obteve 42%, detalhou o CIP.

A participação dos eleitores aumentou para 32%, contra 25% da primeira volta, acrescentou.

O CIP faz parte da plataforma Votar Moçambique, um dos grupos de organizações da sociedade civil que acompanhou a votação e a contagem.

Num relatório sobre a forma como decorreu a eleição, a plataforma aponta alguns problemas.

Segundo os observadores, apesar de as urnas, de uma forma geral, terem aberto a horas, houve atrasos nalgumas mesas de voto por falta de materiais e cadernos eleitorais.

Registaram-se ainda casos em que os nomes de eleitores não constavam dos cadernos, apesar de terem cartão de eleitor e de terem votado nas mesmas mesas na primeira volta.

Houve ainda casos de boletins de voto encontrados fora das assembleias de voto.

A votação em Nampula foi motivada pelo homicídio de Mahamudo Amurane, anterior autarca, e decorreu sete meses antes das eleições autárquicas em todo o país, agendadas para 10 de outubro.

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

us!