logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo logo
o
q
y
Nothing found
ICO
starBookmark: Tag Tag Tag Tag Tag
Portugal

Santana Lopes vai presidir Fundação Espírito Santo

Pedro Santana Lopes vai ser o novo presidente da Fundação Espírito Santo. Foi o próprio que o anunciou, esta quarta-feira à noite, na SIC Notícias. A decisão deve ser aprovada esta sexta-feira pelo Conselho de Curadores da Fundação “em comum acordo com a Santa Casa da Misericórdia e a Câmara Municipal de Lisboa”.

Sim, é isso que está previsto”, respondeu Santana, após ter sido questionado se ia assumir a liderança da instituição de direito privado de utilidade pública. “É uma função não remunerada e que não será a full-time, porque vou manter a atividade como advogado. Vou dedicar o tempo que a fundação precisar para ajudar a ultrapassar estes momentos difíceis”, explicou.

Santana revelou ainda que o convite foi feito por Edmundo Martinho, atual provedor da Santa Casa, e que Fernando Medina, presidente da Câmara, se manifestou a favor. “É uma instituição que conheço bem desde que fui secretário de estado da Cultura por cinco anos e noutras ocasiões como primeiro-ministro, provedor...”

Atualmente, a instituição gerida pela Santa Casa é presidida por Edmundo Martinho, que vai renunciar ao cargo, e tem como administradora executiva Conceição Amaral. A Fundação Ricardo Espírito Santo foi criada em 1953 como“Museu-Escola com a finalidade de proteger e divulgar as Artes Decorativas Portuguesas e os ofícios com elas relacionadas”. Nos últimos tempos, m sido motivo de notícia devido à queda do GES e pelas dificuldades no pagamento de salários dos colaboradores.

Segundos antes de anunciar o novo cargo, Santana Lopes tinha recusado a ideia de voltar a sujeitar-se a eleições nos próximos tempos, sublinhando que o PSD “ficará bem entregue” nas europeias se o cabeça-de-lista for Paulo Rangel.