Portugal

Todos contra Sanders em debate crucial nos Estados Unidos

Favorito na corrida democrata à Casa Branca foi o principal alvo no último debate antes da ‘Super Terça-Feira’.
O senador Bernie Sanders foi terça-feira à noite o alvo a abater no derradeiro debate democrata antes da ‘Super Terça-Feira’, que vai ajudar a decidir quem será o candidato democrata que vai enfrentar Donald Trump nas presidenciais de novembro.

Com Sanders a saltar para a frente nas sondagens após a concludente vitória no Nevada, no sábado passado, tornou-se inevitavelmente o principal alvo dos ataques dos restantes candidatos, a maioria dos quais optou por questionar a sua "inelegibilidade" frente a Trump. Pete Buttigieg, que tem tentado afirmar-se como alternativa moderada face ao "radicalismo" de Sanders, acusou o veterano senador de Vermont de ser um candidato "divisivo e arriscado" para o Partido Democrata. "Se acharam que os últimos quatro anos foram caóticos, divisivos, tóxicos e extenuantes, imaginem o que seria passar o resto do ano a assistir a um duelo Sanders-Trump", afirmou o ex-mayor de South Bend.

Michael Bloomberg, que surgiu ao ataque após uma estreia titubeante no anterior debate, advertiu que uma vitória de Sanders seria "uma catástrofe" para o partido. "Bernie vai perder contra Donald Trump, e o Congresso e o Senado vão encher-se de republicanos", avisou o milionário, considerando ainda que existe uma boa razão para que a Rússia esteja a tentar ajudar Sanders a vencer a nomeação democrata. "Putin quer que Trump continue a ser presidente dos EUA, e é por isso que está a tentar ajudar Sanders, para perder contra Trump."

Até Elizabeth Warren, que é amiga pessoal de Sanders e partilha muitas das suas ideias políticas, se virou contra ele. "Vocês sabem que eu concordo com Bernie em muita coisa, mas julgo que eu seria melhor presidente porque aplicar uma agenda progressista seria extremamente difícil e é preciso alguém que domine todos os detalhes", defendeu.

PORMENORES


Biden com ligeira vantagem
O antigo vice-presidente Joe Biden lidera as sondagens para as primárias deste sábado na Carolina do Sul, o primeiro estado em que uma fatia significativa do eleitorado é afro-americana. No entanto, Bernie Sanders tem vindo a ganhar terreno.

14 estados em jogo


Catorze estados que representam cerca de um quarto do total nacional de delegados vão a votos no dia 3 de março, a muito aguardada ‘Super Terça-Feira’. A Califórnia e o Texas são os principais prémios nesta votação, que poderá ajudar a decidir o candidato democrata.
Ver comentários