Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Banco Mundial alerta para ‘década perdida’ no crescimento global sem mudanças políticas ousadas

O crescimento económico global potencial cairá para um nível mais baixo em três décadas de 2,2% ao ano até 2030, dando início a uma “década perdida” para a economia mundial, a menos que os formuladores de políticas tomem iniciativas ambiciosas para aumentar a oferta de trabalho, produtividade e investimento, alertou o Banco Mundial esta segunda-feira.

O fracasso em reverter a esperada desaceleração no crescimento potencial do produto interno bruto (PIB) terá profundas implicações para a capacidade do mundo de enfrentar a mudança climática e reduzir a pobreza, afirmou o Banco Mundial.

No entanto, reformas concentradas em aumentar o investimento em setores sustentáveis, cortar custos comerciais, impulsionar o crescimento em serviços e expandir a participação da força de trabalho podem impulsionar o crescimento potencial do PIB até 0,7 pontos percentuais, para 2,9%.

“Uma década perdida pode estar se formando para a economia global”, disse o economista-chefe do Banco Mundial, Indermit Gill, embora tenha dito que políticas que incentivam o trabalho, aumentam a produtividade e aceleram o investimento podem reverter a tendência.

O Banco Mundial também está a observar os desenvolvimentos no setor bancário, que ocorrem quando o aumento das taxas de juros e o aperto das condições financeiras elevam o custo dos empréstimos para os países em desenvolvimento, disse Ayhan Kose, diretor do grupo de previsões do Banco Mundial.

Segundo o Banco Mundial “a desaceleração da economia mundial pode ser muito mais pronunciada se houver outra crise financeira global, especialmente se essa crise for acompanhada por uma recessão global”.

A taxa potencial de crescimento do PIB é uma espécie de “limite de velocidade” para a economia global, traçando a taxa máxima de longo prazo na qual ela pode crescer sem desencadear uma inflação excessiva.

O relatório disse que as crises sobrepostas dos últimos anos, incluindo a pandemia de COVID-19 e a invasão da Ucrânia pela Rússia, encerraram quase três décadas de crescimento econômico sustentado, levantando preocupações sobre a desaceleração da produtividade, essencial para o crescimento da renda e salários mais altos.

Como resultado, o crescimento médio do PIB potencial poderá cair para 2,2% em 2022-2030, abaixo dos 2,6% em 2011-21 e quase um terço abaixo da taxa de 3,5% observada em 2000-2010.

O baixo investimento também reduzirá o crescimento nas economias em desenvolvimento, com o crescimento médio do PIB caindo para 4% no restante da década de 2020, de 5% em 2011-2021 e 6% em 2000-2010.

O aumento da produtividade, o aumento da renda e a queda da inflação ajudaram um em cada quatro países em desenvolvimento a alcançar o status de alta renda nas últimas três décadas, mas essas forças económicas agora estão retrocedendo, disse o relatório.

A produtividade provavelmente crescerá num ritmo mais lento desde 2000, o crescimento do investimento em 2022-2024 será metade da taxa observada nos últimos 20 anos e o comércio internacional deverá crescer num ritmo muito mais lento.

Para mudar de rumo, os formuladores de políticas devem priorizar o controle da inflação, garantindo a estabilidade do setor financeiro e reduzindo a dívida, ao mesmo tempo em que promovem investimentos favoráveis ao clima que podem adicionar 0,3 pontos percentuais ao crescimento anual potencial.