Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Governo prevê apresentar instrumentos de financiamento para startups

O Governo prevê apresentar instrumentos de financiamentos ajustáveis às necessidades das startups, levando em consideração os diferentes estágios que se encontram, anunciou hoje o director nacional para Economia e Fomento Empresarial, Nédio dos Santos.

Falando no habitual briefing do Ministério da Economia e Planeamento (MEP), sublinhou que os instrumentos serão apresentados na 2ª edição do “Angola Startup Summer”, a ser realizado de 27 a 29 de Abril, sob o lema “Inovação e tecnologia como vectores para imersão das startups em Angola”.

Nédio dos Santos frisou que, no evento, pretende-se fomentar o surgimento de novas startups, melhorar a literacia empreendedora, maturar as ideias para que “elas tenham a robustez necessária, a fim de que ao irem ao mercado consigam ter o ciclo normal das startups, bem como conectar as startups para que elas possam criar as trocas de serviços”.

De acordo com o responsável, a pretensão é financiar duas empresas via capital de risco, num universo de 200 startups segmentadas entre projectos sobre a tutela de algumas universidades ou institutos, incubadoras, aceleradoras e as que hoje são empresas, entre outras.

“ O MEP vai desafiar as startups a fim de se encontrar um conjunto de soluções que possam melhorar o sistema de parqueamento a nível da província de Luanda e a criação de código QR, pelo qual os clientes possam efectuar pagamentos em restaurantes sem interacção humana”, enfatizou.

Por seu turno, o director nacional de Estudos Socio-económicos, Luís Epalanga, fez saber que o MEP em colaboração com a Revista Economia e Mercado vai realizar a 1ª edição do “Angola Economic Outlook”,sob lema da “Recuperação económica ao desenvolvimento sustentável”.

Informou que o evento deverá constituir-se numa plataforma de debate sobre questões focadas na economia nacional, nomeadamente crescimento económico, emprego, inflação, finanças públicas, política monetária, sistema financeiro nacional.

Com a realização deste evento, continuou, pretende-se estabelecer um fórum que permita ao Governo, à academia, ao sector privado, financeiro e aos fazedores de opinião a avaliarem os desenvolvimentos recentes da economia nacional e a antecipar o comportamento esperado a curto e médio prazo, tendo em conta a previsão estabelecida para o contexto internacional e nacional sobre a solução de um conjunto de pressupostos.

Luís Epalanga diz que este evento deverá servir a todos interessados em desenvolver negócios em Angola (nacionais, estrangeiros, instituições financeiras de ranking internacional).

A 1ª edição do “Angola Economic Outlook” será realizada no próximo dia 26 de Abril e contará com a presença de membros do Executivo angolano, parceiros internacionais de cooperação para desenvolvimento, academia, banca comercial e membros da sociedade civil.

Prevê-se, afirmou o director, que a abertura do evento seja feita pelo ministro de Estado e da Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, tendo como principais oradores o ministro da Economia e Planeamento, Mário Caetano João, que vai apresentar o desempenho do sector real da economia no período 2017 – 2022 e as perspectivas de médio prazo.

Deverá estar, igualmente, a ministra das Finanças, Vera Daves, que deverá apresentar o desempenho das finanças públicas 2017-2022 e o governador do BNA, José de Lima Massano, que vai apresentar o desempenho do sector externo, cambial e monetário do país.

De acordo com Luís Epalanga, com este evento, o Executivo inaugura uma nova forma de comunicar o desempenho da economia nacional, para permitir aos agentes económicos o acesso à informação, que lhes permite antecipar a tomada de decisão.HEM/PPA