Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Inter e Manchester City na final de 10 de junho em Istambul

Noite mágica. O Etihad Studium se vestiu de gala para receber o embate de duas grandes equipas da atualidade: Manchester City e Real Madrid. O City é na atualidade a equipa que melhor futebol tem vindo a realizar nos dias que correm contra o Real Madrid o “Rei” da Liga dos Campeões.

Um jogo que exigia pulmões calibrado ao mais alto nível. Duas equipas com o seu todo arsenal para atacar única vaga para a final da Champions em Istambul a 10 de junho.

Golos à moda “portuguesa”

Nos primeiros 20 minutos só deu o Manchester City. Por duas ocasiões, o Thibaut Courtois evitou golos certos de Erling Haaland. Ufff! Que momentos de antologia futebolística.

Mas foi sol de pouca dura, porque aos 23 minutos, o “Dom”- Bernardo Silva recebeu uma assistência do Kevin De Bruyne e atirou a contar. Era 1 – 0, para o delírio dos adeptos do Manchester City. Atmosfera louca no Etihad.Que grande atmosfera em Manchester.

A reação dos Merengues chegou aos 35 minutos, com um tiro de fora da área do Toni Kroos, e a bola só parou na trave. Para um susto aos adeptos dos Citizens.

No contragolpe, Bernardo Silva, no minuto 36, voltou a liderar pela orquestra do Man City. De cabeça bisou na partida. 2 – 0 para os donos da casa e 3 – 1, no agregado.

Que noite para o português! Inacreditável a eficácia do 20 do Manchester City.

Com 2 – 0 no placard, as duas equipas recolheram para o intervalo.

Sentença final

A segunda parte iniciou com o Real Madrid a tentar fazer pressão alta. Mas, sem muitos espaços para ultrapassar a defesa do Manchester City.

Aos 75 minutos, o Manchester City acabava por sentenciar a qualificação. Depois de um bate, rebate a bola toca no Manuel Akanji e os esférico termina no fundo da rede a favor do Manchester City. Era 3 – 0, colocando os Citizens com em vantagem folgada no agregado 4 – 1.

Quando todo mundo já pensava que a festa estava terminada, o Alvarez que acabava de entrar ao jogo para o lugar do Haaland, sentenciou a goleada sobre o Real Madrid. 4 – 0, colocando dos merengues incrédulos.

Com este resultado, era o fim do jogo, com o agregado final de 5 – 1. Grande vingança da eliminação da época passada. Ponto final. Não será desta que o Real Madrid vai tentar o 15º título da Liga dos Campeões.

A vez do Guardiola?

Com esta passagem para a final, o técnico do Manchester City, Pepe Guardiola está muito perto de coroar a sua passagem pelo Etihad Stadium. Por estas bandas o espanhol de 54 anos, já venceu tudo o que tinha para vencer nas provas internas, com destaque para quatro Premier League. Agora apenas lhe falta a “olheruda”. E será desta vez? É o que veremos no dia 10 de junho.

Para isso, terá o Manchester City vencer o Inter de Milão que marca a sua 6ª final da Liga dos Campeões. Os italianos já venceram três Champions (1963/4, 1964/5 e 2009/10).

Mas a única certeza é que essa será a quinta presença de Guardiola numa final, sendo duas como treinador e duas como jogador. Ainda nesta época, Pepe Guardiola está à caminho de conquistar a tríplice: Liga Inglesa, Taça da Inglaterra e quem a Champions League.