Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

ISCED-Huíla cria primeiro Repositório Institucional no país

O Instituto Superior de Ciências de Educação (ISCED) da Huíla, lançou oficialmente, em Julho último, o seu Repositório Institucional, para promover o conhecimento, incrementar o impacto da investigação produzida na instituição e melhorar a sua evidência a nível nacional e internacional.

O Repositório é um espaço virtual acessível e indexado, que disponibiliza em seu acervo trabalhos de fim de curso, dissertações, artigos de periódicos, livros e outros tipos de documentos digitais, compartilhando o conhecimento científico alcançado pelas Unidades de Ensino e Investigação.

Em declarações prestadas hoje, quinta-feira, à ANGOP, o responsável do departamento de tecnologia de informação do ISCED-Huíla, Tomás Francisco Lucas, o objectivo é contribuir para a geração de novos conhecimentos, facilitar o acesso à produção científica e à sua meta dados, possibilitando uma rápida disseminação via internet da investigação produzida.

Dotar a instituição de ferramentas que permitam uma melhor gestão da sua produção científica, prevenir o plágio académico, preservar e promover a memória intelectual do ISCED-Huíla, apoiar o Sistema de Avaliação de Desempenho do Pessoal Docente, são outros propósitos da iniciativa.

Destacou que o ISCED-Huíla tornou-se na primeira instituição do Ensino Superior em Angola a implementar um Repositório Institucional, indexado aos maiores motores de busca e aderir assim ao movimento de divulgação dos resultados de investigação por meio de livre acesso.

Tomás Francisco Lucas sublinhou que de Janeiro à presente data já foram indexados mais de 300 trabalhos desenvolvidos no ano académico 2022/2023, um processo contínuo e moroso, mas há mais trabalho para tornar possível a migração de toda investigação produzida desde a sua fundação.

O ISCED-Huíla descende do pólo de licenciaturas da Universidade Agostinho Neto (UAN) no Lubango, criado pelo decreto nº 95/80, do Conselho de Ministros, em 30 de Agosto de 1980, sendo a mais antiga experiência do tipo.

Em 2008 é afectado com a reforma do Ensino Superior promovida pelo governo de Angola, um procedimento que propunha a descentralização dos pólos da UAN, de maneira que pudessem constituir novos institutos de ensino superior autónomos.

De tal proposta o Instituto Superior de Ciências da Educação da Huíla passa à plena autonomia, efectivada pelo Decreto-lei n.° 7/09, de 12 de Maio de 2009, aprovado pelo Conselho de Ministros.

Hoje conta com cinco mil estudantes distribuídos em 13 cursos de graduação, com realce para integração da graduação em Educação em Ensino da Infância e em Ensino Primário, cujas aulas são ministradas por cem professores e os trabalhos administrativos assegurados por 78 funcionários técnicos.