Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Mali: Presença do grupo russo Wagner preocupa CEDEAO

A Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) está preocupada com a presença de mercenários do grupo russo Wagner no Mali, disse o Presidente da Guiné-Bissau.

Em declarações a jornalistas após dar posse ao antigo Presidente da Repúlica José Mário Vaz como membro do Conselho da República, Umaro Sissoco Embaló reconheceu que “estamos preocupados com essa presença e não só”, em referência aos mercenários presentes no Mali.

“Mas a troika está a trabalhar”, acrescentou Sissoco Embaló em referência ao grupo criado na Cimeira dos Chefes de Estado e de Governos da CEDEAO realizada em Bissau no dia 9, integrada pela Guiné-Bissau, Benim e Nigéria para analisar essa presença.

Numa reunião na semana passada na Nigéria, a troika voltou a defender a operacionalização do Plano de Ação para a Erradicação do Terrorismo em conjunto com outras medidas de segurança.

Umaro Sissoco Embaló disse ainda que os chefes de Estado-Maior da CEDEAO vão reunir-se em breve na Nigéria, para analisar “não só a questão jihadismo, (mas) temos de acabar com os golpes”.

O grupo mercenário russo Wagner praticamente substituiu as forças da França e da ONU, que devem sair no fim do ano, no Mali, que luta contra grupos radicais islâmicos há anos.

Mali, Guiné-Conacri e Burkina Faso estão suspensos da CEDEAO desde que militares assumiram o poder através de golpes de Estado.

A organização aguarda que esses países regressem à normalidade constitucional nos dois próximos anos.