Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Não-Alinhados exaltam esforços diplomáticos de João Lourenço

Os ministros das Relações Exteriores do Movimento dos Países Não-Alinhados (MPNA) expressaram o seu apreço ao Chefe de Estado angolano, João Lourenço, “pelos seus esforços diplomáticos a favor da paz e estabilidade na Região dos Grandes Lagos”.

A informação está contida no comunicado final da Reunião Ministerial do Movimento dos Países Não-Alinhados, decorrida de 5 a 6 de Julho, em Baku (Azerbaijão), na qual participou a secretária de Estado para as Relações Exteriores, Esmeralda Mendonça, em representação do chefe da diplomacia angolana, Téte António.

Realçando o papel do Estadista angolano enquanto Campeão da União Africana para a Paz e Reconciliação em África e Presidente da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagis (CIRGL), o documento, divulgado nesta quinta-feira, expressa que os ministros saudaram as decisões da Cimeira da CIRGL, realizada em Luanda, a 3 de Junho último.

Segundo o comunicado, os ministros das Relações Exteriores congratularam-se também com a realização da Cimeira Quadripartida sobre a coordenação e harmonização de iniciativas de paz na República Democrática do Congo (RDC), também na capital angolana a 27 de Junho.

Nesta cimeira participaram a Comunidade da África Oriental (EAC), a Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), a CIRGL e a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), bem como os países em causa, nomeadamente a RDC e o Rwanda, a par das Nações Unidas.

O documento acrescenta que os ministros das Relações Exteriores do Movimento dos Países Não-Alinhados foram informados de que a reunião do Comité Interministerial Regional da CIRGL, realizada em Brazzaville, República do Congo, a 15 de Outubro de 2019, analisou a situação política e de paz na Região de Grandes Lagos.

Observaram, com satisfação, os desenvolvimentos políticos e de segurança positivos na Região dos Grandes Lagos. “Nesse contexto, felicitaram a RDC pelo sucesso das eleições transparentes e autofinanciadas que levaram a uma transição pacífica e saudaram o Memorando de Entendimento recentemente assinado entre a Uganda e Rwanda para a resolução pacífica da situação entre os dois países”, exprime o comunicado.

Acrescenta que os ministros saudaram o estabelecimento do Centro de Treinamento Regional da CIRGL, em 18 de Fevereiro de 2014, em Kampala (Uganda), para combater a violência sexual baseada no género na Região dos Grandes Lagos.

Enalteceram os esforços da região para enfrentar a crise actual e sublinharam a necessidade de “erradicar grupos armados, incluindo, entre outros, as Forças Democráticas para a Libertação do Rwanda (FDLR), que cometeram genocídio contra os Tutsi em 1994, os Aliados das Forças Democráticas e outras forças negativas organizadas que continuam a desestabilizar a região”.

Os chefes das diplomacias do MPNA reiteraram a necessidade e urgência da neutralização efectiva de todas as forças negativas, de acordo com as decisões da UA, CIRGL e SADC como uma prioridade para trazer estabilidade e segurança à RDC e Região dos Grandes Lagos.

A delegação angolana foi integrada pelo embaixador de Angola na República do Azerbaijão, com residência na Federação Russa, Augusto da Silva Cunha, o Representante Permanente de Angola junto das Nações Unidas, embaixador Francisco José da Cruz, e funcionários do Ministério das Relações Exteriores (Mirex). ADR/AL