Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Petro-1.º de Agosto jogam “play-offs“ três anos depois

Petro de Luanda e 1.º de Agosto voltam a jogar um “play-offs“ no Campeonato Nacional sénior masculino de basquetebol três anos depois, numa luta para hegemonia da prova que dura décadas.

A corrida pelo título do 45º Campeonato Nacional inicia nesta quarta-feira, à partir das 19h00, no pavilhão da Cidadela Desportiva.

Nas duas últimas temporadas, o troféu coube ao Petro de Luanda, sendo que em 2021 conquistou de forma “atípica”, pela primeira posição na fase regular.

Já em 2022, o trunfo deveu-se a uma vitória diante do Interclube, por 3-0, em “play-offs“, a melhor de cinco jogos, tal como desta vez.

Trata-se das duas formações mais consagradas do país no que ao basquetebol diz respeito, sendo que os “militares“ comandam o ranking com 19 taças, seguidos pelos “petrolíferos“, com 15.

O pavilhão da Cidadela, “casa” dos campeões nacionais, será, mais uma vez, palco de uma final da prova maior do basquetebol angolano, com contendores que pautam o nível da modalidade em Angola.

Contrariamente aos anos anteriores, a direcção da Federação Angolana de Basquetebol (FAB) decidiu que essa final fosse disputada totalmente no mesmo recinto, atendendo a exiguidade de espaço no pavilhão Victorino Cunha, pertença do 1.º de Agosto.

Quem é quem

O Petro de Luanda, que nas três últimas temporadas conquistou o título, encontra no seu técnico, o brasileiro José Neto, um dos expoentes máximos.

De 52 anos e uma folha de serviço recheada, conquistou os dois últimos campeonatos nacionais, duas Supertaças, igual número de Taças de Angola, bem como a regularidade no pódio na Liga Africana de Basquetebol (BAL- sigla em inglês) obtendo uma terceira posição na primeira edição, em 2021 e uma segunda, em 2022.

Sem nunca ter perdido para o adversário desde 2020, que escalou Angola, José Neto tem ainda uma passagem efémera pela Selecção Nacional sénior masculina.

Só na presente temporada, suplantou o rival na Supertaça com vitória de 99-92, duplo triunfo na fase regular do Campeonato Nacional, por 99-94 e 108-77. A última vitória aconteceu no mês de Março na meia-final da Taça de Angola, por 85-79.

Em conferência de imprensa, de lançamento do desafio, Jose Neto considerou ser sempre difícil defrontar o concorrente e espera que seu jogadores se apresentem com o mesmo bom nível competitivo da fase regular.

“Não ganhamos nada ainda. Vai ser uma final difícil porque o adversário é forte e merece o nosso respeito“, frisou, acrescentando, no entanto, que o objectivo é vencer o jogo.

Para o efeito, o técnico conta com um plantel de estrelas liderados pelo base Childe Dundão, bem acompanhado pelos veteranos Carlos Morais, Gerson Lukeny, Jone Pedro Aboubakar Gakou, Gerson Domingos e Teotónio Dó.

Desta lista, integram ainda Pedro Bastos, Aldemiro João e Glofate Buiamba, apesar de menos utilizados durante à fase regular, alem das duas aquisições vindas da África e da América.

Trata-se de Souleyman Diabate, base da Côte d’Ivoire que se notabilizou na BAL pelo Al Ittihad da Líbia.

De 36 anos de idade, 1, 83 metros de altura e 76 Kg, o jogador da selecção ivoirense tem se mostrado importante no emblema “tricolor“.

A meio da temporada chegou o norte-americano Damian Hollis, extremo-poste de 34 anos de idade. Este jogador, proveniente do Fabriano Basket da Itália, além de evoluir por baixo do cesto, também é marcador de curta e longa distância.

Já o 1.º de Agosto ressurge em meio a uma crise financeira ficando isso demonstrado pelo modesto quarto lugar da edição anterior.

A ressurreição deste conjunto foi possível, curiosamente, devido a contratação de um treinador com passagem pelo oponente. Portanto, seja qual for o resultado desta final, Lazare Adingono já é considerado um restaurador.

Além da chegada de Adingono, a equipa ganhou fólego com a ascensão de alguns jogadores provenientes da formação B que hoje se tornaram reforços.

Milton Valente, Macachi Brás, Délcio Sebastião são exemplos disso mesmo, que se juntaram aos experientes Edson Ndoniema, Islando Manuel, Felizardo Ambrósio, Hermenegildo Santos e Tarcio Domingos.

O colectivo ganhou a consistência necessária com a contratação na última etapa do campeonato de dois activos estrangeiros no mês de Março.

Jordan Aboudou, poste de nacionalidade francesa, 32 anos de idade e 2,01 de altura, é proveniente do AS Monaco da primeira divisão da Liga Francesa.

A este juntou-se o extremo-base Nico Clareth, norte-americano de 25 anos de idade, tem 1,91 de altura e 91 Kg de peso.

Estes dois atletas revelam-se importantes na manobra do conjunto, fundamentalmente nesta etapa final do Campeonato Nacional. Já o foram antes, na Taça de Angola, onde o 1.º de Agosto perdeu na meia-final com o Petro, por 77-108, no último duelo entre os dois colossos do basquetebol angolano.WR/MC