Angola

PR de Cabo Verde no Maio para analisar estado social e económico da ilha

Segundo a mesma fonte, durante a visita, que decorre até 16 de Fevereiro, Jorge Carlos Fonseca vai reunir-se com o executivo da Câmara Municipal do Maio para analisar "o estado social e económico da ilha", e visitará "todas as 13 localidades da ilha".

A ilha do Maio conta com cerca de 7.000 habitantes, sendo a terceira menos populosa do arquipélago e emblemática pela actividade de extracção de sal desde o século XVII.

A obra em curso na reabilitação do Porto Inglês também consta da agenda do chefe de Estado cabo-verdiano. Trata-se de uma obra a cargo, desde o segundo semestre de 2019, da Teixeira Duarte, em consórcio com outra empresa portuguesa e uma cabo-verdiana, atribuída por 1.910 milhões de escudos (17,2 milhões de euros).

O Governo de Cabo Verde lançou em 07 de Setembro de 2018 o concurso público para a expansão e modernização do Porto Inglês, na ilha do Maio, que será complementar ao porto vizinho da Praia, capital, na ilha de Santiago.

A obra faz parte do projecto de "Expansão e modernização dos portos Inglês (ilha de Maio) e da Palmeira (ilha do Sal)", de 35 milhões de euros, contando com o financiamento do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD) em 50%.

A empreitada, com uma duração contratual estimada de 18 meses, será realizada pelas portuguesas Teixeira Duarte e SETH Sociedade de Empreitadas, em conjunto com Armando Cunha Cabo Verde SA.

Segundo informação anterior do Governo, as duas empreitadas do projecto financiado pelo BAD vão reforçar o nível de serviço dos portos das ilhas do Maio e do Sal, e "melhorar as condições de vida das pessoas na área de influência directa" da obra.

A melhoria será mais evidente no Maio, onde o BAD irá ainda disponibilizar mais 1,5 milhões de euros para investimentos na estrada de acesso ao porto e num programa de apoio aos jovens e às mulheres da ilha.