Angola
This article was added by the user . TheWorldNews is not responsible for the content of the platform.

Rússia-África: Putin anuncia nova “ordem mundial” e armas

O Presidente russo anunciou no último dia da cimeira Rússia-África, em São Petersburgo, que Moscovo e os países do continente estão empenhados em promover uma “ordem mundial multipolar” e em combater o “neocolonialismo”.

“O compromisso de todos os nossos Estados com a formação de uma ordem mundial multipolar justa e democrática […] foi reafirmado”, declarou Vladimir Putin no discurso de encerramento, referindo-se à “determinação comum de lutar contra o neocolonialismo” e as sanções “ilegítimas”.

Isolada na cena internacional desde que invadiu a Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022, Moscovo organizou a segunda cimeira Rússia/África reunindo este ano delegações de 49 países africanos, incluindo 17 chefes de Estado.

“Reparação dos danos económicos e humanitários”

No final da reunião, foi adotada uma declaração conjunta que prevê o reforço da cooperação nos domínios do abastecimento alimentar, da energia e da ajuda ao desenvolvimento. A declaração apela “à criação de uma ordem mundial multipolar mais justa, equilibrada e sustentável, opondo-se firmemente a qualquer forma de confrontação internacional no continente africano”, segundo o texto publicado no portal do Kremlin na Internet.

O texto sinaliza que Moscovo ajudará os países africanos a “obter a reparação dos danos económicos e humanitários causados pelas políticas coloniais ocidentais”, incluindo a “restituição dos bens culturais saqueados”.

Contratos de armamento

Vladimir Putin disse que o seu país assinou contratos de armas com mais de 40 nações africanas durante a sessão plenária da cimeira Rússia-África.

“Para fortalecer a capacidade defensiva dos países do continente, estamos a desenvolver a cooperação nos campos militar e técnico-militar”, afirmou Putin diante dos líderes de países como Egito, Congo, Camarões e República Centro-Africana.